Brasileiros reduzem prazos para pagamentos

0
5


Os pagamentos com cheques à vista cresceram no Brasil no mês de julho. Estudo da Telecheque, empresa especializada na concessão de crédito, mostra um aumento de 11,82% nas transações à vista em comparação com as realizadas em julho de 2005. Nesse período, do volume total em reais transacionado com cheques, os pagamentos para compensação imediata representavam 27,74% dos efetuados. Já em julho de 2006, as compras com cheques à vista chegam a representar 31,02% do montante total.

“O mercado passou por uma mudança brusca com relação aos prazos de pagamento no último ano. O varejo incrementou as ofertas com parcelamentos a perder de vista, e isso contribuiu para que o consumidor se endividassse e perdesse o controle de sua real situação financeira. A atual redução dos prazos nas compras com cheques demonstra que o consumidor está um pouco mais cauteloso e preocupado em não assumir dívidas muito longas, prinicipalmente com a proximidade das compras de final de ano”, explica José Antônio Praxedes Neto, vice-presidente da Telecheque.

Os pagamentos com cheques pré-datados caíram 1,47% no país na comparação mensal e 4,53% na anual. O índice de pré-datados em julho de 2006 foi de 68,98%.

Cheques à vista no Estados – O Estado que apresentou maior percentual de cheques à vista foi Alagoas, com índice de 62,25%. O Estado registrou crescimento desse tipo de transação de 6,30% em relação a junho (58,56%) e de 79,39% no comparativo com julho do ano passado (34,70%). Alagoas também foi o Estado que apresentou maior aumento das transações pré-datadas quando se compara julho deste ano com o mesmo período de 2005.

Na segunda posição despontou Goiás. Do total dos pagamentos com cheques realizados no Estado, 45,92% foram efetuados à vista. No entanto, esse indicador de cheques à vista representou queda tanto na variação mensal como na variação anual. Em comparação com junho (51,07%) a queda foi de 10,08% e frente a julho de 2005 (48,16%) houve baixa de 4,65%.

O terceiro colocado em volume de transações à vista foi a Paraíba, com indicador de 41,23%. Nesse Estado houve acréscimo dos pagamentos à vista de 14,34% em comparação com junho (36,06%) e de 13,77% em relação ao mesmo período do ano passado (36,24%).