Cai a confiança do consumidor brasileiro

0
1



O Índice Nacional de Confiança, elaborado pela Ipsos Public Affairs para a Associação Comercial de S ão Paulo (ACSP), revela que a confiança do consumidor brasileiro registrou ligeira queda de dois pontos, passando de 128 em julho para 126 pontos em agosto deste ano. O índice, considerado otimista, é inferior ao medido há um ano, quando estava em 129 pontos. A região Sul foi a única que registrou crescimento, apesar de permanecer em estado de pessimismo, passando de 79 em julho para 97 pontos em agosto. Enquanto o INC estiver abaixo de 100 pontos é considerado pessimista.


A região Sudeste é a mais otimista da pesquisa, embora tenha registrado queda de 144 pontos em julho para 138 em agosto. Em seguida, a região Nordeste, que teve ligeira queda de três pontos, marcando 125 em agosto. As regiões Norte/Centro-Oeste registraram queda de nove pontos, caindo para 119 no último mês. Para o presidente da ACSP, Alencar Burti, a instabilidade financeira dos brasileiros é um dos fatores que colaboraram para a queda do INC. “A crise internacional não afeta as tendências da confiança do consumidor, mas a instabilidade financeira pessoal conseqüentemente afeta a inadimplência”, analisa.


O Índice Nacional de Confiança mostra ainda que 40% dos consumidores de todo o País acreditam que a situação financeira pessoal nos dias de hoje está ruim, contra 35% que est imam o contrário. O INC também mostra uma boa situação para o mercado de eletrodomésticos, onde 43% dos entrevistados disseram ser mais favoráveis a estas aquisições, contra 29% que responderam ser menos favoráveis. Em relação às compras de imóveis e automóveis, a situação inverte-se, apontando 38% de respostas menos favoráveis contra 28% mais favoráveis.