Cai inadimplência no setor de construção

0
11

O segmento de materiais de construção e comércio de ferragens apresentou, em outubro, índice de cheques devolvidos de 1,53%, um dos menores indicadores de inadimplência do mês, no ranking por segmento. Esse índice foi 7,83% inferior em relação ao do mês anterior (1,66%), revela pesquisa mensal da Telecheque.
De acordo com o vice-presidente da Telecheque, José Antônio Praxedes Neto, esse segmento geralmente apresenta inadimplência baixa pois a compra de material de construção é feita de forma programada e não por impulso, já que os valores costumam ser altos e o pagamento prolongado em várias parcelas. “Muitos consumidores de material de construção não têm limite de crédito compatível com o valor das compras, o que torna o cheque o meio de pagamento mais seguro para os lojistas”, explica.
Os outros segmentos que registraram baixos indicadores de inadimplência foram o de entretenimento, brinquedo e ótica. No ramo de entretenimento (lazer, termas, cinemas, teatros e boates), o índice de cheques devolvidos foi de 0,83%, mas representou alta de 102,43% em comparação com setembro ( 0,41%). O mesmo aconteceu no segmento de brinquedos, com índice de inadimplência de 1,15%, superior 66,66% em relação ao do mês anterior (0,69%). Já o segmento de óticas registrou índice de inadimplência de 1,28%, uma queda de 33,33% comparando-se com setembro (1,92%).