Cai o nível de emprego das MPEs

0
1


Como reflexo do nível de faturamento abaixo do esperado, nos primeiros cinco meses do ano, as micro e pequenas empresas (MPEs) do Estado de São Paulo, que empregam 5,8 milhões de pessoas, fecharam o mês de maio com 90 mil postos de trabalho a menos que no mesmo mês do ano passado (queda de 1,5%). Em relação ao mês passado, há estabilidade (mais 12 mil vagas, ou variação de +0,2%). Os dados são da pesquisa “Indicadores Sebrae-SP”, elaborada pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo. A pesquisa levanta mensalmente o número total de pessoas ocupadas nas MPEs, incluindo sócios-proprietários, familiares, empregados diretos e terceirizados.

“Havia um otimismo em relação ao primeiro semestre, que se refletiu em contratações nos três primeiros meses. Mas a queda de 2% no faturamento médio dos primeiros cinco meses, comparado com o mesmo período do ano passado, acabou obrigando as empresas a readequar os quadros”, analisa o diretor-superintendente do Sebrae-SP, José Luiz Ricca.

Para o coordenador de pesquisas econômicas do Sebrae-SP, Marco Aurélio Bedê, “o ajuste para baixo no nível de pessoal ocupado ocorreu em todos os tipos de ocupação, inclusive no grupo de sócios-proprietários e familiares. E os dados do primeiro semestre deverão continuar negativos, mas a partir do segundo semestre, inclusive por fatores sazonais, como pagamento do 13º e vendas de Natal, a tendência é de retorno ao crescimento no nível de ocupação.”