Câmara-e.net lidera segurança na rede

0
10

Uma campanha destinada a esclarecer os internautas brasileiros sobre questões relacionadas à segurança e à integridade da rede está sendo preparada por várias das maiores empresas e instituições presentes em todos os segmentos da internet no país. A campanha, chamada Movimento Internet Segura, é coordenada pela Câmara-e.net, entidade associativa das empresas com interesse na Internet.

O projeto abordará medidas relacionadas com o uso da internet pelo usuário (pessoa física) final em setores como movimentação de contas bancárias, compras on-line, consultas a sites de informações e troca de e-mails. Um ponto básico da estratégia de comunicação é orientar os internautas sobre maneiras práticas e eficientes para garantir o máximo de segurança em suas operações, com relação a ele e às outras pessoas e instituições ligadas à rede.

As empresas e instituições que participam inicialmente do Movimento
Internet Segura incluem American Express, Banco do Brasil, e-Consulting, Extra.com, Ipdi, Microsoft, Redecard, Serasa e Submarino. A Câmara-e.net espera receber a adesão de outras empresas e organismos importantes nos próximos meses. O início da campanha está previsto para novembro de 2004.
“O objetivo do Movimento Internet Segura é divulgar informações claras e precisas para os mais de 25 milhões de brasileiros com acesso à rede”, declarou o presidente da Câmara-e.net e um dos líderes do projeto, Gastão Mattos. “O problema das fraudes no ambiente on-line merece no Brasil, como em todo o mundo, tratamentos de prevenção e cuidados. A sensação de
insegurança dos consumidores, freqüentemente, é muito maior que o problema em si. A campanha servirá para deixar os internautas mais conscientes da situação real”, acrescentou.

O projeto terá um site institucional, com informações que vão procurar esclarecer todos os aspectos do relacionamento entre o usuário e a internet, além das maneiras de prevenir fraudes on-line. Ele contará também com anúncios, a serem veiculados pela televisão, rádio e mídia impressa, e veiculações nos sites das empresas e instituições participantes. A linguagem terá caráter didático e procurará apresentar dicas e outras medidas de aplicação simples pelo usuário, além de descrever casos e experiências recentes ligados ao tema.

“Teremos formas de atingir com informações precisas os usuários da rede”, afirmou Mattos. “Para isso, vamos usar os meios tradicionais de divulgação e as mídias on-line”.

“Os internautas têm vários recursos à sua disposição para evitar as
tentativas de fraudes, que muitas vezes nem procuram prejudicá-lo
diretamente, mas podem causar prejuízos a terceiros, como bancos e empresas de cartões de crédito”, afirmou Mattos. “Muitos desses recursos são simples e não exigem grandes conhecimentos técnicos. Todos sairão ganhando com sua aplicação, a começar pelos próprios usuários, que passarão a realizar compras e outras operações pela internet com maior confiança”.

O negócio on-line no Brasil vem se desenvolvendo em grande propulsão nos últimos anos. Estimativas da Camara-e.net dão conta que os 25 milhões de internautas no Brasil movimentarão mais de R$ 6 bilhões em transações pela rede em 2004, envolvendo compra de bens de consumo, passagens aéreas e automóveis. Quase metade do número de internautas, cerca de 12 milhões, se relacionam com o seu banco através da internet, tornando o Brasil como um dos principais países em penetração do homebanking entre usuários
habilitados.

No mercado entre pessoas jurídicas os volumes são mais impressionantes, com transações da ordem de R$ 180 bilhões em 2004. Todos os indicadores de mercado com tendências positivas de crescimento, a despeito do evento fraude, que embora merecedor de toda atenção, não é forte o suficiente para abalar esta consolidação. A internet é um meio seguro e eficaz de
comunicação de nosso tempo. O Movimento Internet Segura objetiva tornar claro aos consumidores da rede o nível de integridade das empresas do segmento e orientar a todos com medidas de precaução no uso da internet.