O canal para quem respira cliente.

Certificação aprimora processos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

A EDS, especializada em terceirização de serviços de tecnologia da informação, recebeu a certificação CMMI de nível 3 em sua fábrica de software, localizada em São Paulo. O processo teve início em janeiro de 2004 e foi concluído em um ano, mediante a avaliação de uma empresa autorizada pelo Software Engeneering Institute (SEI). Com isso, o Brasil se junta a um seleto grupo de países que possuem certificação similar ou superior, fundamental na atividade de exportação de tecnologia.
Criada pelo Departamento de Defesa Americano em 1984, essa certificação, inicialmente conhecida como CMM, provê uma estrutura básica para avaliar os prestadores de serviços de TI, analisando a maturidade dos processos de uma organização, identificando problemas e sugerindo ações para melhoria dos processos de engenharia de software. O CMMI é a versão mais nova e permite a integração das várias facções do CMM, cuja utilização estava se proliferando em outras áreas das organizações.
Segundo Caio Rainério Silva, diretor de desenvolvimento de sistemas da EDS, “a migração para o CMMI demandou investimento superior a US$ 1 milhão e atingiu cerca de 970 pessoas, que trabalharam durante um ano para viabilizar essa migração. Na verdade, o Solution Centre de São Paulo já possuía a certificação CMM de nível 3 há três anos e direciona esforços nessa área desde 1996. Com a nova certificação, a empresa poderá ser avaliada sob dois aspectos: nível de maturidade e de capacitação em determinados processos”.
O executivo frisa que, na América Latina, a EDS Brasil foi a primeira migrar para o CMMI dentre as outras subsidiárias da corporação. “A idéia é consolidarmos nossa posição na área de desenvolvimento de sistemas e de manutenção de aplicações, adotando procedimentos que ofereçam parâmetros mais seguros no desenvolvimento de software e permitam a padronização dos processos”.
O CMMI possibilitou uma redução significativa de defeitos nos serviços gerados pela EDS e maior qualificação do pessoal no atendimento ao cliente, além da customização dos processos de acordo com as necessidades. Com isso, a empresa reduziu o retrabalho, baixou seus custos e agilizou suas soluções, agregando valor para o cliente.
Além da fábrica de software localizada em São Paulo, a EDS conta, ainda, com duas outras unidades situadas no Rio de Janeiro e Florianópolis. “A fábrica do Rio foi pioneira na certificação de CMM de nível 4 alcançada em 2003 e, provavelmente em março, deverá migrar para o CMMI de nível 5. Já, a fábrica de Florianópolis suporta o desenvolvimento de todos os clientes e está no mesmo padrão de São Paulo. A partir de março, a EDS deverá iniciar operação de sua quarta fábrica de software, que será inaugurada em Araraquara.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima