CGI.br comemora os 20 anos do .br

0
2



O código de país “.br” completou 20 anos de sua ativação e o Comitê Gestor da Internet no Brasil, responsável por coordenar e integrar todas as iniciativas de serviços Internet no país, comemora essa data. Foi em 18 de abril, no ano de 1989, que Jon Postel, o IANA da Internet (Internet Assigned Numbers Authority) delegou à iniciativa acadêmica brasileira em redes a gestão do domínio de topo para o Brasil (ccTLD). Entrava em operação o “.br”.

 

Na época as redes predominantes no cenário acadêmico brasileiro eram a BITNET (Because It´s Time NETwork), a HEPnet (High Energy Physics Network) e a UUCP (Unix-to-Unix Copy Program). Assim, antes mesmo da conexão brasileira à Internet, que se daria em 1991, o domínio foi utilizado para identificar as máquinas que participavam das redes já utilizadas pelos acadêmicos. O futuro espaço de nomes da Internet no Brasil começara a se estruturar.

 

O registro de domínios sob o “.br” era feito, então, de forma manual pelo Registro Brasileiro, operado na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Essencialmente, apenas pesquisadores e as instituições às quais eles pertenciam tinham interesse e condições em se integrar à nova rede e, portanto, em registrar um domínio sob o “.br”.

 

Em janeiro de 1991, valendo-se da conexão Fapesp-Fermilab, o Brasil aderiu à ESnet (Energy Sciences Network) e, assim, à própria Internet. Os primeiros pacotes TCP/IP brigaram por algum espaço na já congestionada linha internacional de 9600 bps. Aos poucos, a Internet cresceu, ganhou novos espaços e se abriu ao público. E foi durante a ECO-92 que outros segmentos da sociedade civil, representados pelos participantes desta conferência internacional, tiveram contato e acesso à Internet. A partir deste momento, nomes de máquinas no padrão Internet (TCP/IP) foram rapidamente povoando o “.br”.

 

Em 1995, o Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) foi criado para, entre outros objetivos, coordenar a atribuição de endereços Internet (IPs) e o registro de nomes de domínios “.br”. O DNS (Domain Name System) brasileiro que, em 1996, começava o ano com 851 domínios registrados, experimentava um crescimento vertiginoso com a chegada em massa de empresas, provedores e mídia. O sistema de registro foi automatizado, com um desenvolvimento interno e em software aberto que permitiu chegar, com eficiência e segurança, a mais de 1,6 milhão de registros atualmente.