Cheques sustados crescem no Brasil

0
2
Pesquisa da Telecheque, empresa de concessão de crédito no varejo, constatou que o índice nacional de cheques sustados foi de 0,43% em abril e significou uma alta de 10,26% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando o indicador ficou em 0,39%. Já em relação a março deste ano (0,54%), o volume de cheques sustados apresentou queda de 20,37%.
“O crescimento da sustação de cheques não só preocupa o mercado, como também serve de alerta para a forma equivocada com que alguns consumidores vêm utilizando este procedimento. Na verdade, em alguns casos, esta tem sido uma das maneiras utilizadas pelo brasileiro endividado para evitar que seu nome figure na lista de inadimplentes do comércio”, conta José Antônio Praxedes Neto, vice-presidente da Telecheque. “O lojista deve estar ciente de que, se este procedimento for utilizado sem que haja um desacordo comercial que o justifique, ele estará totalmente amparado pela lei para reinvindicar os seus direitos”, completa.
Já a intensa verificação e o cuidado dos lojistas em relação aos golpes aplicados pelos estelionatários têm resultado em expressivas quedas dos indicadores de fraudes. Comparando-se abril de 2007, em que o índice de cheques fraudados ficou em 0,12%, com igual período de 2006 (0,17%), a baixa foi de 29,41%. Tendência semelhante foi verificada na comparação com março (0,16%), quando as fraudes apresentaram retração de 25%.
O volume de cheques roubados também registrou significativa redução em abril. Neste período, este tipo de transação apresentou índice de 0,08%, o que representou uma baixa de 33,33% tanto em relação a março quanto frente a abril de 2007, meses em que o indicador de cheques roubados foi de 0,12%.