Chocolate ao invés de ovos nesta Páscoa

0
1
A Páscoa é uma tradição para o Brasil e mundo. Sem contar que há o momento gostoso do chocolate e, ainda, traz grandes oportunidades para a indústria e varejo. Nesse universo, os ovos representam 25% em valor e 4% em volume. A categoria de chocolates, considerando os ovos, movimentou no ano passado R$7,5 bilhões, sendo que 31,4% desse valor apenas na época da Páscoa. No entanto, o número de vendas em unidades e valor vem caindo nos últimos anos. Em 2013, o país vendeu 44.287 unidades. No ano seguinte (2014), esse número diminuiu 7,2% e, em 2015, 24,6%, totalizando 33,434 unidades vendidas. Em valor, os números também diminuíram significativamente em 2015, apresentando uma queda de 13,3% em relação a 2013 (868.686 vs. 753.843 unidades). Segundo dados da Nielsen.
 
Perspectivas de 2016
Em ano de recessão econômica, e consequentemente racionalização do consumo, a Nielsen aponta que mais de 75% dos domicílios brasileiros não têm a intenção de dar mais do que um presente nesta época comemorativa. A boa notícia para a indústria e o varejo é que, entre os presentes mais populares, chocolate ocupa a primeira posição (55,1%). Seguido de 26 milhões de domicílios que optarão pelos Ovos de Páscoa (43,2%). Mas quais são os escolhidos na hora da compra entre tantas opções? De acordo com os dados, 42,5% das vendas em valor dos ovos de Páscoa são “com brinquedo”, o que indica que quem mais faz a festa nesta data é a criançada. Tamanhos menores (até 200g) e com preços mais acessíveis também ganharam importância na última Páscoa. Já que o consumidor está apertando seu bolso para ainda manter itens como esse em seu carrinho.