Claro aumenta rentabilidade

0
5



No primeiro trimestre de 2008, a Claro sustentou os altos índices de crescimento alcançados ao longo do ano passado, avançando sobre os resultados já positivos de 2007. De acordo com os dados divulgados pela América Móvil, controladora da Claro, a operadora registrou o melhor EBITDA (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) da história, atingindo R$ 788,1 milhões no período, o que representa um crescimento de 33,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. A margem EBITDA alcançou inéditos 29,8%, superando em 2,4 pontos percentuais o resultado conquistado no 1º trimestre de 2007.


A receita líquida total da Claro atingiu R$ 2,645 bilhões no trimestre, um crescimento de 22,8% frente a 2007. A receita líquida de serviços chegou a R$ 2,421 bilhões, superior em 22,0% à do mesmo período do ano anterior. O lucro operacional (EBIT) alcançou R$ 251,9 milhões no 1º trimestre, superando em 49,8% o registrado no 1º trimestre de 2007.


“Em 2008 continuaremos seguindo na rota do crescimento com rentabilidade, mantendo o controle de custos, investindo em tecnologia, assegurando garantir a melhor cobertura do mercado e, com isso, servir cada vez melhor ao nosso cliente. Com a ampliação da rede 3G, investiremos ainda mais em serviços de valor adicionado, que é a área que tende a crescer nos próximos anos, a partir da popularização da nova tecnologia”, afirma João Cox, presidente da Claro.


De acordo com os resultados do 1º trimestre, a base de assinantes da Claro cresceu 26,7% quando comparada ao mesmo período do ano anterior, chegando a mais de 31 milhões de clientes. Com isso, a participação de mercado da empresa no fim de março era de 24,8%. No trimestre, a Claro conquistou 953 mil novos assinantes, o que representa um crescimento de 31,1% nas adições líquidas em relação ao mesmo período do ano passado. Os clientes pós-pagos já ultrapassam 19% da base da operadora, registrando um crescimento de 39,4% em relação ao 1º trimestre de 2007. O avanço na base de pré-pagos foi de 24,0%, considerando-se a comparação entre os mesmos períodos.