Classe C ganha agência de eventos

0
1



Responsável por impulsionar grande parte do crescimento da economia brasileira nos últimos anos, a classe C é o alvo de uma nova empresa de comunicação. Pioneira em estudos sobre a baixa renda, a consultoria de marketing A Ponte Estratégia lança nos próximos dias a empresa A Ponte Ativação, que realizará projetos de ativação de marca, como eventos, ações promocionais e divulgações no ponto de venda, totalmente focados na nova classe média brasileira.


André Torretta, fundador da Ponte Estratégia, no mercado desde 2008, explica que a iniciativa de criar e produzir ações de ativação de marca surgiu a partir da necessidade dos próprios clientes de sua empresa em aproveitarem seu conhecimento e rede de relacionamento nas periferias de todo o Brasil no desenvolvimento de projetos voltados especificamente para esse público. “Nossos clientes passaram a solicitar a criação e a produção de projetos focados nas classes de baixa renda porque perceberam que estávamos preparados para realizar esse tipo de trabalho. E nós detectamos que essa poderia ser uma oportunidade de expansão do nosso negócio já que estamos totalmente orientados para esse público”, contou Torretta.


O publicitário definitivamente constatou que estava preparado para oferecer novos serviços aos clientes ao realizar projetos bem sucedidos nesse modelo, como a festa popular “Favela Toma Conta”, para a operadora Claro, o campeonato de futebol de várzea Copa da Fefa, em Salvador, para a Casas Bahia, e a ativação em pontos de venda e blitze promocional para o produto 51 Ice, da Companhia Muller de Bebidas, na periferia de São Paulo. Sua empresa organizou também a Copa da Paz, para o Gruppo Campari, que irá para o seu terceiro ano consecutivo. Para se ter uma ideia, mais de 50 mil pessoas participam desse campeonato de futebol de várzea.


Certa de que o mercado é cada vez mais oportuno para o desenvolvimento dessas ações, A Ponte Ativação é lançada com expectativas ousadas para 2011. “Devemos contratar 10 profissionais, nas áreas de planejamento, criação e produção ainda nesse início de ano. E até o final de 2011 serão investidos cerca de R$ 2 milhões, com expectativa de faturar R$ 5 milhões”, afirma André Torretta.