Classe C no topo do consumo de seguro

0
2



Os brasileiros pertencentes aos grupos sociais Aspirantes Sociais, Periferia Jovem e Brasil Rural, componentes da Classe C, consumiram 41,3% das ofertas do mercado de seguros para automóveis no Brasil em 2011. Em 2008, este número era 29,1%, o que representa crescimento de mais de 40% em três anos. É a primeira vez que essa parcela da sociedade fica no topo do ranking, de acordo com o levantamento sobre consumo de seguros auto da Experian Marketing Services.

 

“O novo mercado consumidor de seguros auto, composto por grupos em ascensão social, passa a ser o foco das empresas, que agora buscam melhorar a comunicação e interação com essa população. Nesse novo relacionamento que se estabelece, há uma ampla possibilidade de diversificação de ofertas segmentadas. Assim, entender quem é este novo público é fundamental para o crescimento dos negócios das seguradoras”, afirma Juliano Marcílio, presidente de marketing services da Serasa Experian e Experian América Latina. Os grupos sociais são uma classificação do Mosaic Brasil, solução da Experian para análise da sociedade em função da renda, geografia, demografia, padrões comportamentais e estilo de vida.

 

O grupo Aspirantes Sociais é responsável pelo consumo de 21,0% dos seguros auto em 2008, tendo crescido para 22,5% em 2011. Ele representa 9,74% da população brasileira e é composto pelas categorias Profissionais em Ascensão Social, Boa Vida no Interior, Jovens em Busca de Oportunidades e Consumidores Indisciplinados. A idade média dos componentes do grupo é 41 anos e a renda média mensal é de R$ 1.620,00.

 

Por sua vez, entre 2008 e 2011, o grupo Periferia Jovem também teve crescimento no consumo de seguros auto, passando de 4,1% para 9,8%, ou seja, mais do que dobrou. Ele representa 20,92% da população e é composto pelas categorias Jovens Trabalhadores de Baixa Renda, Jovens na Informalidade, Trabalhadores de Baixa Qualificação, Excluídos do Sistema, Estudantes da Periferia e Famílias Assistidas da Periferia. A idade média dos componentes do grupo é de 32 anos, com renda média mensal de R$ 950,00.

 

O perfil Brasil Rural representa 16,05% do total da população brasileira e é composto pelas categorias A Pequena Alemanha no Brasil, Trabalhadores Rurais em Busca de Oportunidade, Trabalhadores e Proprietários de Terra, Jovens Empregados do Agronegócio, Jovens Trabalhadores do Nordeste Rural, Migrantes do Centro-Oeste e Ribeirinhos da Grande Amazônia. Os participantes têm idade média de 42 anos e renda média mensal de R$ 960,00. O grupo, que consumia 4,0% dos seguros auto no país em 2008, chegou a 9,0% em 2011, crescimento de 125% no período.