Comércio abre 2016 com queda

0
13
O Movimento do Comércio caiu 1,4% em janeiro de 2016 (na série com ajuste sazonal), de acordo com os dados do varejo apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Na avaliação dos valores acumulados em 12 meses, a tendência de queda foi ainda mais acentuada, atingindo 3,4%. Já na avaliação contra o mesmo mês do ano anterior, a queda observada foi de 6,1%. O resultado marca novo recorde negativo na série histórica do indicador, iniciada em 2010. 
Desta forma, janeiro continua a consolidar a tendência de queda mostrada pelo varejo, que desde julho de 2015 já se encontrava em território negativo. Fatores como elevação de juros, piora do mercado de trabalho, queda no consumo das famílias e inflação em patamar elevado podem ser considerados como os principais condicionantes deste cenário. Para estes setores, o cenário econômico continua desafiador, com as mesmas adversidades vivenciadas no ano passado, fator que deverá influenciar negativamente a confiança do consumidor e consequentemente as vendas do varejo para o ano, possivelmente registrando outro ano de perdas.
Setores
Na análise mensal, dentre os principais setores, o setor de “Móveis e Eletrodomésticos” apresentou queda de 4,6% entre dezembro e janeiro, descontados os efeitos sazonais. Nos dados sem ajuste sazonal, a variação acumulada em 12 meses foi de -5,5%. A categoria de “Tecidos, Vestuários e Calçados” subiu 2,4% no mês, expurgados os efeitos sazonais. Já na comparação da série sazonal, nos dados acumulados em 12 meses houve recuo de 6,1%.
A atividade do setor de “Supermercados, Alimentos e Bebidas” subiu 1,0% no mês na série dessazonalizada. Na série sem ajuste acumulada em 12 meses houve queda de 2,4%. Por fim, o segmento de “Combustíveis e Lubrificantes” apresentou pequena elevação de 0,2% no mês – considerando dados dessazonalizados. Na série sem ajuste por sazonalidade, a variação acumulada em 12 meses apresentou queda de 3,8%.