Comércio pela web apresenta crescimento de 163%

0
2

O comércio eletrônico apresentou um crescimento de 163% no ano passado em relação a 2002. De acordo com pesquisa divulgada pela Fundação Getúlio Vargas/ Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV-Easesp), o e-commerce movimentou US$ 4,5 bilhões em 2003, contra US$ 1,9 bilhão do ano anterior. Os números são significantes, mas segundo especialistas, eles não surpreenderam quem acompanha o setor de forma mais atenta e sistemática.
Claudio Almeida Prado, CEO da Pulso, explica que apesar do aparente desencanto com o comércio eletrônico nos últimos anos, devido ao chamado “estouro da bolha da internet”, as empresas têm investido de forma consciente na implantação de projetos que viabilizem suas estratégias de negócios via web. “A razão é muito simples, a Internet é de fato um meio, que se bem utilizado, apresenta grandes vantagens para os negócios, como redução de custo operacional, aumento de produtividade e agilidade nos processos”, pontífica.
Tais facilidades refletem outro dado expressivo revelado pela pesquisa. O comércio eletrônico entre empresas (B2B) dobrou em 2003. As transações somaram US$ 12 bilhões, representando 4,94% do movimento no comércio tradicional entre as empresas. Em 2002, o total registrado foi de US$ 5,7 bilhões. “Na história, não existe nenhum outro meio de comunicação que tenha tido um índice de adoção semelhante ao verificado pela internet na última década”, diz Prado.
Pela pesquisa, segurança e privacidade ficaram em primeiro lugar como os itens que mais preocupam o consumidor na hora de realizar transações comerciais pela internet. Mas outros fatores têm contribuído de forma eficaz para o aumento do comércio eletrônico: “a melhoria na infra-estrutura de redes, o aumento na base de usuários e os avanços nos serviços de logística e o atendimento ao consumidor”, destaca Prado.