Comércio tem pior trimestre da história

0
1
De acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, o movimento dos consumidores nas lojas de todo o país caiu 1,5% em março deste ano, na comparação com o mês imediatamente anterior, em fevereiro. Dado esse já contemplado os devidos ajustes sazonais. Em relação ao mesmo mês do ano passado, março de 2015, a retração da atividade varejista foi de 9,2%. No acumulado do primeiro trimestre de 2016, a atividade varejista caiu 8,5% na comparação com o primeiro trimestre de 2015.
Segundo os economistas da Serasa Experian, o aumento do desemprego, as taxas de inflação ainda elevadas, o crédito cada vez mais caro e o baixo grau de confiança do consumidor continuam impactando negativamente o desempenho da atividade varejista no país. Especialmente, nos segmentos onde o crédito sempre exerceu um papel importante na comercialização.
 
Em março, os setores que apresentaram queda na movimentação de consumidores foram o de móveis, eletroeletrônicos e equipamentos de informática (-2,5%), supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (-1,0%) e material de construção (-0,6%). Por outro lado, houve variação positiva nos setores de combustíveis e lubrificantes (0,2%), veículos, motos e peças (0,3%) e tecidos, vestuário, calçados e acessórios (0,6%).
No acumulado do primeiro trimestre de 2016, apenas o segmento de combustíveis e lubrificantes, com variação de 5,3%, está com crescimento positivo em relação ao primeiro trimestre de 2015. Todos os demais segmentos varejistas estão com retração em relação ao acumulado dos primeiros três meses do ano passado: supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (-6,2%); móveis, eletroeletrônicos e informática (-13,1%); veículos, motos e peças (-19,5%); tecidos, vestuário, calçados e acessórios (-14,6%); material de construção (-4,5%).