Como fechar negócios pela Internet

0
4



O consumidor ganhou capacidades e características que não tinha antes do advento da Internet. A afirmação é do diretor comercial do Imovelweb, Marcelo Giudice Alves, durante evento “Como Fechar Negócios pela Internet”, promovido pela Rede Secovi de Imóveis na sede do sindicato das empresas do setor imobiliário e condomínios.

 

“Nossos concorrentes estão a um clique de distância. Existem muitas oportunidades, mas precisamos saber como atender os potenciais clientes em suas expectativas”, disse Giudice, para um público formado por diretores, gerentes e corretores de imobiliárias associadas à Rede Secovi de Imóveis. Segundo afirma, a adesão à Internet como ferramenta é grande, mas o percentual de empresas que a utilizam para negócios é menor que o de usuários. A percepção do consumidor é muito mais rápida, ressaltou o diretor.

 

Os números mostram todo o potencial desse importante instrumento no Brasil. Hoje, a web registra 68 milhões de usuários, navegando em média 72 horas por mês, tempo superior até ao que dedicam assistindo televisão. Dentre os usuários residenciais, 66% têm serviço de banda larga e 68% utilizam a internet em busca de produtos e serviços, justamente o mercado de atuação do setor.

 

Dados do Google apontam que 88% dos interessados em imóveis utilizam a web como referência. “Esse percentual era de 40% quatro anos atrás”, afirmou Giudice, acrescentando que, em relação aos demais meios de divulgação, o Imovelweb concentra o triplo das pesquisas de consumidores.

 

“Dá mais trabalho e é mais difícil anunciar na web, pois o usuário espera qualidade de informação. Se a apresentação do produto for adequada, você ajuda os interessados a encontrar a opção desejada”, ponderou. “Mas quem busca imóvel na Internet espera a maior quantidade de informações possível.”

 

Na avaliação do diretor geral da Rede Secovi de Imóveis, Luiz Fernando Gambi, que coordenou o evento (realizado na quarta-feira, 10 de novembro), o comprador é bem informado e cabe ao corretor oferecer a ele um serviço qualificado. “Mais que entendê-lo, o corretor deve moldar a solução junto com o cliente. Esse é o atendimento desejado. Seu papel é o de ajudar a fechar o negócio”, concluiu.