O canal para quem respira cliente.

Compras coletivas: a febre do momento

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Autora: Bianca Pereira
 
Os sites de compras coletivas não param de surgir na web. Até o Facebook entrou na onda e está investindo em um aplicativo para ajudar o internauta a se organizar. A ideia é oferecer uma maneira de agrupar os sites de compras em um único ambiente e ajudá-los a não perderem o prazo de uso do cupom. O Banco do Cupom, que será lançado em breve também vai trazer essa proposta.
 
Se pensarmos que há quase três anos os sites de compras coletivas nem existiam, é assustador perceber hoje a quantidade de empresas que surgem neste segmento.  No Campus Party 2011, Marcelo Macedo, co-fundador e CEO do site de compras coletivas Clickon, um dos maiores players do mercado, divulgou em um dos debates que anteriormente tínhamos cerca de 500 sites de compras coletivas existentes no Brasil e, poucos meses depois, já se falam em mais de mil sites neste modelo.
 
Para o internauta consumidor, que adora uma pechincha isto é maravilhoso. Afinal é um mar de ofertas. Mas, e para o empresário que acabou de investir em seu site de compras coletivas, como fazer para destacar-se em meio a tantos concorrentes? Eis a questão.


Não tenho a pretensão de responder a esta pergunta, mas sim de levantar alguns pontos importantes ou desafios a serem enfrentados.


A maioria das empresas que divulga nos sites de compras coletivas é de pequeno e médio porte, principalmente dos segmentos de comércio e serviços e não estão preparadas para atender uma grande demanda, o que acaba em um serviço abaixo do esperado. O que acontece, nesse caso, são as diversas perdas de oportunidade de conquistar o cliente e ganhar publicidade gratuita através da tradicional e sempre vantajosa propaganda boca a boca. Neste sentido é importante o site orientar as empresas a oferecerem um serviço de qualidade e só ofertar aquilo que realmente podem atender, pois quem compra o cupom é um grande cliente em potencial.
 
O caminho que vejo para os pequenos sites de compras coletivas se diferenciarem é a questão da regionalização, ou seja, sites que oferecem o serviço de uma determinada região como, por exemplo, um bairro ou cidade saem na frente, pois possuem maior confiança do usuário. Ele terá a possibilidade de conhecer o estabelecimento antes de fechar o cupom promocional, sem contar na logística que é fundamental. Não adianta nada eu receber um e-mail com descontão da clínica de estética da Zona Norte, se resido da Zona Sul.


Nesse ponto importante, chamo aqui a atenção para a necessidade eminente de segmentação e relevância, incluindo um trabalho estratégico também no campo das compras coletivas.


A segmentação traça o perfil adequado para cada promoção/desconto e a relevância possibilita ao usuário maior qualidade na comunicação – práticas já adotadas por empresas que utilizam do marketing direto para realizar campanhas diferenciadas.


Bianca Pereira é gerente de contas da Zipcode

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima