Compras na web

0
3
No Brasil, o e-commerce segue o crescimento do uso da Internet, que hoje registra mais de 100 milhões de usuários. Em agosto de 2013, o alcance da categoria de comércio eletrônico entre os internautas foi de 61%, sendo que os sites das lojas de varejo obtiveram o maior tempo médio de visita, com 59 minutos. Os dados são do Ibope e-commerce, métrica do Grupo Ibope, sobre o comportamento do internauta em sites de comércio eletrônico para entender, detalhadamente, o comportamento dos consumidores durante todo o processo de busca, análises de alternativas e decisão de compra de produtos pela internet.
O segmento de e-commerce também é impulsionado pelo crescimento da mobilidade no Brasil. “Dispositivos como smartphones e tablets já representam 65% e 34%, respectivamente, dos aparelhos também utilizados para busca de informações sobre produtos e serviços de comércio eletrônico no país”, explica Alexandre Crivellaro, diretor executivo do Ibope e-commerce.
Nos primeiros seis meses de 2013 os homens foram os que mais compraram produtos na Internet, sendo responsáveis por 51% das transações. Apesar da classe C estar em ascensão, a divisão AB ainda representa a maioria deste universo, com 64% das compras efetivadas pela web. Considerando a faixa etária dos consumidores, nota-se que 62% encontra-se na faixa de 15 a 34 anos.
Entre os setores que mais venderam produtos pela internet nos primeiros seis meses de 2013 destacam-se os de Cultura com 26%; vestuário e calçados, com 15%; e informática, com 7%. Em faturamento, o setor de eletrônicos obteve o maior índice, com 23%, sendo que o preço médio por compra foi de R$ 1.263.