Confiança do paulistano cai de novo

0
5
O cenário de inflação em alta, corrosão de renda e crescimento pouco expressivo reduziu, pelo terceiro mês seguido, o otimismo dos comerciantes paulistanos, de acordo com a FecomercioSP, Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) caiu para 109,07 pontos, queda 1,66%, entre os meses de março e abril. O resultado se aproxima de 100 pontos, que é o divisor de águas entre o pessimismo (quando fica abaixo dessa marca) e otimismo (acima). Na comparação com abril do ano passado, a queda foi ainda maior: 9,57%.
 Tanto grandes quanto médias e pequenas empresas estão menos otimistas, mas a situação é mais grave entre as menores, com até 50 empregados. Para esse grupo, o índice caiu 1,70%, para 108,47 pontos, quase seis pontos a menos do que junho (114,41 pontos) do ano passado, quando as manifestações populares corroeram a confiança dos pequenos empresários.
Outra questão interessante é que a diferença de confiança entre grandes e pequenas, de 27,62 pontos, é a terceira maior da série iniciada em março de 2011. Essa diferença, em alta desde o final do ano passado, significa que as pequenas empresas consideram que o ambiente de negócios está se tornando hostil mais aceleradamente.