Coniexpress aumenta vendas com sistema de gestão Zim

0
1

A Coniexpress (marca Quero), fabricante de produtos alimentícios, na qual se incluem derivados de tomate, milho, ervilha e outros vegetais, cresceu de forma expressiva nos últimos sete anos e tornou-se concorrente das grandes companhias do setor. Parte da habilidade gerencial de seus dirigentes consistiu em conseguir preços competitivos, graças a uma bem elaborada estrutura de custos, e em montar uma rede de distribuição eficiente. Os cerca de R$ 40 milhões que faturava em 1995 chegaram a mais de R$ 230 milhões, em 2002, provenientes de vendas em quase todo o país, através de seus representantes comerciais.

Hoje, um ponto forte dessa estratégia são as informações disponíveis à direção, produzidas pelo sistema de gestão que a empresa implantou. “O sistema de gestão Grapes, da Regra Consultoria, desenvolvido com a linguagem e banco de dados Zim, ampliou a capacidade de análise que a direção da Coniexpress tem sobre o desempenho das vendas”, relata Pedro Raposo de Melo Filho, gerente de informática.

Dados como a rentabilidade líquida, diária, por produto, por região ou representante tornam possível identificar rapidamente alterações no mercado e corrigi-las. As mais de 15 mil notas fiscais emitidas por mês na fábrica, em Nerópolis, próxima a Goiânia (GO), são alimentadas com dados que chegam da sede, em Alphaville (SP), pela internet, valendo-se da integração do sistema de informação instalado nas duas localidades. Os módulos integrados do sistema de gestão abrangem as tarefas administrativas, mas uma dessas funções se mostra particularmente valiosa para a indústria – o controle de crédito foi automatizado e deixa aos responsáveis a tarefa de avaliar apenas casos excepcionais.

Nos últimos dois anos, a empresa aproveitou a disseminação da internet para mudar a forma de recebimento de pedidos dos representantes comerciais. Agora, mais de 85% dos pedidos chegam pela internet, eliminando a recepção de fax e a etapa de digitação interna de pedidos. “Mesmo os representantes comerciais mais antigos, dos quais poderia se esperar alguma resistência em trabalhar com o computador, acabaram aderindo ao novo modelo, diante de suas vantagens”, nota o gerente.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCIEE/RS aprimora atendimento com banco de dados CA
Próximo artigoSofHar