Consumidor decodificado?

0
2



“Por que minha loja vende menos que a da vizinha?”. A pergunta de uma comerciante de Campos do Jordão, interior de São Paulo, incomodou o estudante de Engenharia Eletrônica Luiz Martinez, que percebeu a necessidade de criar mecanismos tecnológicos capazes de ajudar comerciantes na identificação de padrões, vontades, percepções e o interesse de consumidor brasileiro. Não demorou muito a ideia saiu da cabeça e foi para o laboratório. Com ajuda dos também estudantes Gustavo Maia, Luccas Menezes, Bruno Martins e Thiago Romão, e auxílio acadêmico do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), foi possível criar a solução AdBoxSense. O lançamento foi durante a Eureka 2012, a feira do IMT, que expõe os trabalhos de graduação dos estudantes.

 

Por meio da análise das características faciais, a solução é capaz de segmentar os consumidores em faixas etárias, gêneros e humor, além de medir o tempo em que os potenciais consumidores observaram os produtos expostos. “Para testar a eficácia da AdBoxSense, entrevistamos 125 alunos do Instituto de Tecnologia Mauá, gravadas em vídeo. Perguntamos dados que poderiam ser rapidamente analisados e sobre a idade e o sexo dos voluntários. Após as informações serem processadas constatamos que média de acertos na detecção classificação do gênero foi de 90%. Já, sobre a idade, nossa tecnologia apresentou margem de erro de apenas um ano”, conta Martinez. A solução AdBoxSense já está em fase de testes em três pontos de venda e promoção.