Consumo mundial pode perder US$ 800 bi

0
0



O consumo mundial pode perder cerca de US$ 800 bilhões em 2008, caso a crise na economia nos Estados Unidos atinja seu ápice. Ou seja, uma cifra próxima de todo o consumo brasileiro que é da ordem de US$ 880 bilhões ao ano. A estimativa é da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio).

 

A projeção da entidade leva em conta o pior dos cenários. Ou seja, que os problemas econômicos nos Estados Unidos perdurem e se traduzam em uma expressiva perda de riquezas com cortes significativos na oferta de crédito, na renda e no consumo. Vale lembrar que os Estados Unidos ainda representam 25% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial e 30% do consumo.

 

Segundo a Fecomercio, os efeitos práticos para as outras economias serão diferentes caso a crise seja de média proporção e o Fed (Banco Central Norte-Americano) consiga controlá-la de modo que a mesma se resuma a uma redução de PIB e de consumo palatáveis e de curto prazo.

 

A entidade, no entanto, pondera que o maior problema de uma crise é seu grau de incerteza. Pior do que uma crise de grande magnitude é não saber a sua real dimensão. Esse é exatamente o quadro nos Estados Unidos. Que a crise é grande, todos sabem dado o tamanho do mercado de financiamentos imobiliários dos Estados Unidos (estima-se que ele supere US$ 10 trilhões). Mas quando não é possível antecipar o risco real, a tendência do mercado é ser conservador demais e vislumbrar os piores cenários.