Copel expandirá plataforma de dados

0
17

Até o final deste ano, a Companhia Paranaense de Energia (Copel) coloca em prática seu maior projeto na área de inteligência de dados: incluir as informações de todas as faturas de consumo de energia elétrica de mais de três milhões de consumidores em seu datawarehouse. Além deste, dois outros projetos também serão implantados, um com foco na análise dos dados de recursos humanos e outro na análise dos serviços emergenciais executados pela Copel. A estrutura de datawarehouse da Copel está baseada em sistema operacional Unix (Sun/Solaris) e banco de dados Oracle 9i, tratado com produtos da MicroStrategy, líder mundial no mercado de software de Business Intelligence (BI).
Conforme detalha Lêdo Henrique Ribas Martins Maciel, gerente do suporte técnico de TI da Copel, a implantação da plataforma MicroStrategy se deu pela necessidade de substituir o banco de dados multidimensional com a qual a companhia trabalhava. “A ferramenta MicroStrategy foi a que apresentou a melhor relação custo/benefício, pois atendia todos os nossos requisitos. Além disso, recebemos bastante apoio da empresa na implantação da tecnologia, e isto, realmente, faz a diferença em termos de produtividade e treinamento no desenvolvimento e utilização da solução”, destaca Maciel.
Os produtos de DW já implantados e em implantação atendem aproximadamente 80 usuários, via Intranet, nas áreas de Engenharia, Recursos Humanos e Financeira. Todos os dados são extraídos de sistemas existentes e as informações podem ser disponibilizadas diariamente ou mensalmente. O investimento da Copel na construção de um datawarehouse corporativo tem como principal objetivo “garantir agilidade na obtenção de informações gerenciais para a tomada de decisões”, acrescenta o superintendente de TI da Copel, Antonio Sérgio Guetter.
Um projeto piloto de gestão de faturas, iniciado em agosto de 2001, comprovou a viabilidade técnica da solução DW adotada pela Copel. Este produto visa fornecer informações sobre o quanto é faturado e arrecadado diariamente pela empresa com base nos dados extraídos do sistema de Gestão de Consumidores. Baseado nos resultados obtidos no projeto piloto, iniciou-se o desenvolvimento do Projeto Gestão da Receita. Segundo Paulo Romanel, gerente de desenvolvimento da TI da Copel, a parte mais crítica deste projeto, que demandou uma soma considerável de investimentos em hardware e software, foi a extração dos dados provenientes de bancos de dados armazenados em um mainframe para a criação do datawarehouse.