Credit Suisse investe em comunicação via web

0
2

O Credit Suisse Private Banking, um dos dez maiores bancos do mundo, com carteira de ativos particulares que totalizam cerca de US$ 240 bilhões, está transferindo para o ambiente web as atividades controladas por seus 8,5 mil funcionários em âmbito global. A operação visa reduzir o tempo de resposta a solicitações dos clientes e otimizar a comunicação entre clientes internos e externos. De acordo com Stefan Giacomuzzi, gerente de projetos de informática do banco, a maior dificuldade enfrentada nesta fase inicial foi a de adotar aplicações web de última geração sem abrir mão do legado tecnológico e das antigas bases de dados do Credit Suisse.

Antes de adotar o novo modelo, os gerentes independentes – que atuam fora dos limites da instituição – conduziam todos os negócios e transações bancárias por meio de aplicativos que ficavam disponíveis em terminais com telas extraídas do host, baseadas em caracteres não gráficos. “Entretanto, com o advento da internet e das interfaces gráficas, as expectativas dos usuários mudaram. A tradicional interface do mainframe IBM 3270 dos aplicativos baseados em host era muito funcional, mas não atendia essa necessidade”, explica Giacomuzzi.

Para implantar o sistema o banco formou uma equipe interna que contou com os serviços de consultoria da Attachmate IT-Works, que criou a Ferramenta Eletrônica para Gerentes de Ativos Independentes, o ETI. Além desta nova ferramenta, a equipe adicionou uma função de Transferência de Ativos Disponíveis Internos para permitir que os gerentes externos executassem transações sem ter de ligar para os representantes de atendimento ao cliente, obtendo vantagem competitiva. Outras funções, como as transações coletivas, foram criadas para ajudar os gerentes a economizar tempo.