Cresce B2B on-line em 2007

0
2



O índice business-to-business on-line (B2BOL) atingiu a marca de R$ 492,4 bilhões em 2007, um crescimento de 39,7% frente aos R$ 352,3 bilhões registrados no ano anterior. O dado foi divulgado pela E-Consulting, empresa de criação, desenvolvimento e implementação de serviços profissionais em TI, telecom, mídia, Internet e contact center, e Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net).

 

O B2BOL Companies, praticado entre as trinta maiores empresas do país, que representam em torno de 85% de toda a movimentação brasileira entre companhias e suas cadeias de valor, alcança R$ 395,7 bilhões em 2007, contra os R$ 278,8 bilhões de 2006. Já o B2BOL realizado entre e-marketplaces independentes – os chamados mercados digitais intermediários – representou o volume de R$ 96,7 bilhões. Em 2006, este valor foi de R$ 73,5 bilhões.

 

“A expansão do B2BOL acima do crescimento econômico real reflete a propensão de aumento do número de transações comerciais entre empresas, fruto da confiança existente na economia brasileira e seus indicadores sólidos”, comenta Daniel Domeneghetti, diretor e sócio-fundador da E-Consulting e responsável pelo Comitê de Métricas e Conhecimento da Camara-e.net.

 

O executivo ainda comenta que o incremento do volume do B2BOL Companies sinaliza o crescimento macro-econômico, o que reflete diretamente no aumento de aquisições e vendas das organizações. Já os resultados positivos do B2BOL e-Markets atestam crescimento do volume movimentado acima do relativo aos portais proprietários de empresas.

 

Entretanto, Daniel afirma que para que o Brasil tenha a pujança desejada nas transações corporativas, deve-se buscar obsessivamente o processo de Inclusão Empresarial. Ou seja, a inserção de micro, pequenas e até médias empresas nas redes de negócios e transações on-line, visto que estas representam, em números absolutos, mais de 85% das cadeias de valor dos principais setores da economia nacional.