Cresce o interesse de internautas por sebos

0
2

Em enquete realizada pelo site da Câmara Brasileira do Livro (www.cbl.org.br) sobre onde o internauta costuma adquirir seus livros, os sebos aparecem em um honroso segundo lugar (22%), atrás apenas das livrarias (56%). a intenção é encontrar obras raras e fora de catálogo, ou de um ponto de encontro para papear com outros aficionados por literatura, os sebos parecem estar se consolidando como um canal mais acessível para quem deseja comprar qualquer tipo de livro.
A curiosidade é que eles estão melhores colocados do que a própria internet, que ficou em terceiro lugar, com 18%. Empatados na lanterninha, com 2% da preferência dos votantes, ficaram supermercados e bancas de jornal.
“Isso é um reflexo claro da queda do poder aquisitivo do brasileiro, que muitas vezes não possui condições de adquirir uma obra nova e é obrigado a apelar para os sebos”, opina o vice-presidente de Comunicação e Marketing da CBL, Marino Lobello. “De qualquer forma, é um canal para que o leitor tenha acesso aos livros, além de permitir que obras fora de catálogo continuem circulando”, finaliza
A pesquisa constatou também que as pessoas que costumam comprar livros em livrarias preferem estabelecimentos próximos de sua casa do que do trabalho (34% contra 22%), o que parece demonstrar que a compra de livros está inserida no tempo de lazer.