Cresce poder de compra do brasileiro

0
16


O DPC (Dimensionador do Poder de Compra) de junho apresentou aumento de 0,642% em relação ao mês anterior. O banco de dados da Cheque-pré.com, empresa responsável pela elaboração do índice, registrou que o poder de compra da população atingiu 79,971 pontos. Isto significa que, frente à demanda para o Dia dos Namorados, o crescimento do crédito consignado e o aumento do salário mínimo geraram maior acesso ao consumo. A variação acumulada, considerando o período entre dezembro de 2002 e março de 2005, é de 8,482%.

No entanto, de acordo com o economista Ivo Barbiero, presidente da Cheque-pré.com, para o próximo mês e, talvez, os subseqüentes, espera-se queda na demanda em função da crise política, como resultado das denúncias do “mensalão” e da CPI dos correios. “A população poderá ser mais conservadora nas compras de bens e utensílios, agregando-se a isto uma quebra significativa da safra agrícola, elevando os custos da indústria do setor, percorrendo o comércio em geral e terminando na mesa do consumidor”, explica.

O Dimensionador do Poder de Compra resulta da análise de crédito e consumo realizada pela Cheque-pre.com, que processa aproximadamente 40 milhões de informações por mês, sendo 25 milhões relativos às consultas de cheques.