Crescem vendas do varejo paulista

0
0
O faturamento do varejo paulista atingiu R$ 39,8 bilhões em junho, com crescimento de 2,1% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, FecomercioSP. No acumulado do primeiro semestre de 2013, o aumento no faturamento foi de 0,7%, em comparação aos seis primeiros meses do ano passado. A pesquisa, feita com base em dados da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, Sefaz, aponta que o desempenho de junho foi puxado pelas lojas de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, que apresentaram alta de vendas de 63%, e de materiais de construção, com crescimento de 16,6%. 
 
A Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista do Estado de São Paulo, PCCV, mostra maior faturamento em cinco das dez atividades pesquisadas em junho. Além dos setores de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, tiveram desempenho positivo em relação ao mesmo período do ano passado as lojas de autopeças e acessórios (+6,3%); farmácias e perfumarias (+2,3%); e supermercados (+2,1%). As quedas de vendas foram apuradas nas lojas de departamentos (-30,2%); concessionárias de veículos (-4%); móveis e decoração (-1,6%); vestuário, tecidos e calçados (-1%); e outros (-1,9%). 
 
Na relação das 16 regiões do Estado de São Paulo analisadas, seis mostraram quedas nas vendas em junho. A região de Guarulhos apontou alta de 20,5% no faturamento, em relação ao mesmo mês do ano passado. Em seguida, o melhor desempenho foi apurado em Sorocaba, com 14,8%. A cidade de Jundiaí teve o pior desempenho, com queda das vendas de 14,9%, seguida pelo Litoral, onde as vendas recuaram 4,9%.
 
Segundo a FecomercioSP, os dados positivos observados em maio e em junho, além de terem sido decisivos para evitar resultados negativo no semestre, têm grande influência e trazem esperanças do comércio conseguir crescer em níveis mais expressivos do que os previstos no início do ano. No entanto, o momento é de incerteza e menor otimismo em relação ao futuro, tanto dos consumidores como dos empresários. 
 
Capital paulista
As vendas de junho na região da capital paulista tiveram crescimento de 1%, em relação ao mesmo mês de 2012. Das dez atividades pesquisadas, quatro mostraram desempenho negativo. O melhor resultado foi constatado em lojas de eletrodomésticos e eletrônicos (+22,5%) e o pior em lojas de departamentos (-13,6%). No primeiro semestre de 2013, o crescimento do faturamento foi de 0,8% na capital. A atividade com melhor desempenho seguiu a tendência geral, com lojas de eletrodomésticos e eletrônicos crescendo 7,3% e lojas de departamento com queda de 10,9%.