Crise faz inglês repensar consumo

0
5



A crise econômica mundial trouxe à tona valores tradicionais no consumo e no estilo de vida dos britânicos, aponta levantamento Brand Personality. A pesquisa contou com a participação de mil consumidores ingleses, que responderam questões sobre a influência exercida pelas marcas, em 2009, na decisão de compra e a percepção que têm das marcas. Cerca de 84,4% dos homens e 80,4% das mulheres responderam que, no último ano, o fator determinante para a aquisição de produtos foi o value for money (custo-benefício), ou seja, o máximo em benefícios nos bens e serviços adquiridos com os recursos financeiros disponíveis.

 

Embora diga respeito ao consumidor britânico, o comportamento detectado pela pesquisa, que conta com edições anuais, oferece indícios importantes sobre a mudança da relação do consumidor com as marcas. Os resultados indicam a tendência de “repensar o consumo”, uma prática que pode se tornar padrão em diversos países.

 

Para detectar a percepção que os brasileiros têm das marcas nacionais e internacionais de diversos segmentos, além do impacto da crise econômica mundial nas relações de consumo no País, Voltage e Bridge Research – respectivamente, agência produtora de insights aplicáveis ao negócio e empresa de pesquisa de mercado com foco na prestação de serviços de inteligência na área de tecnologia – estão conduzindo a Brand ID, edição nacional da pesquisa.

 

Segundo Paulo Al-Assal, diretor-geral da Voltage, a pesquisa estará concluída no final do mês de setembro. “Nos moldes da pesquisa inglesa, mas dentro do contexto brasileiro, a pesquisa contará com 1.500 entrevistas, a serem aplicadas nas principais capitais do País”, detalha o executivo, acrescentando que a pesquisa nacional integrará o portal LS:N Global.