Desenvolvimento tecnológico

0
11


Em uma promoção da APEX-Brasil (Agência de Promoção de Exportações e Investimentos) e da Softex (Associação para Promoção da Excelência de Software Brasileiro), autoridades financeiras dos Estados Unidos, da Inglaterra, da Itália e do Japão estiveram visitando o Brasil. A iniciativa teve como objetivo apresentar alguns softwares brasileiros.

“Missões deste porte são importantes porque permitem uma maior visibilidade para o avançado estágio de desenvolvimento da indústria brasileira de software, em especial no segmento financeiro”, analisa Hidemasa Ogura, gerente-geral da divisão de solução de negócios do Mizuho Bank, banco privado do Japão, e um dos integrantes da comitiva.

O executivo Mark Jicklins, especialista em finanças públicas do Congressional Research Service (CRS) dos Estados Unidos, mostrou-se impressionado com a complexidade e a eficiência do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB). “É uma pena que um país com tanto potencial nesta área não seja conhecido internacionalmente, pois o trabalho desenvolvido na implementação do SPB serve de excelente cartão de visitas do expertise brasileiro neste segmento”.

Para José Cusnir, coordenador do PSI-SW, programa de exportação de software, o Brasil ainda é carente no exterior de uma imagem associada à tecnologia de ponta. “Lá fora não há a percepção da nossa seriedade no campo do desenvolvimento tecnológico”. No entender do executivo, para reverter este quadro não basta apenas enviar missões ao exterior, sendo extremamente importante trazer para cá delegações de especialistas de diversos países”. Ele lembra, ainda, que o processo de entrada de uma empresa brasileira no mercado internacional pode ser facilitado em muito pelo depoimento de especialistas que já tenham conhecido de perto as soluções aqui desenvolvidas.