Deu o que falar

0
14
O Brasil entrou na onda da Black Friday há oito anos, pouco tempo se comparado aos Estados Unidos que já promove a data desde 2005. Nas redes sociais, no entanto, a agitação brasileira com relação à data já supera muitos outros países e fica atrás apenas dos EUA e UK. Segundo estudo realizado pela Socialbakers, dos 150 posts com maior volume de interação usando o termo “Black Friday” ou a hashtag #blackfriday no Facebook, 48 foram provenientes de páginas brasileiras, reforçando a importância da data para o País.
Realizado entre os dias 20 e 26 de novembro, o levantamento apontou as promoções realizadas por redes de fast food como o grande destaque deste Black Friday, seja devido às postagens das marcas destacando as promoções ou às páginas de sites de notícias comentando a briga pela preferência dos clientes.
Um único post do famoso portal de curiosidades Fatos Desconhecidos anunciando que McDonald’s teria refil de batata frita na sexta-feira (24/11) gerou 492 mil interações entre comentários, compartilhamentos e reações com alcance orgânico. Em resposta ao McDonald’s, o post promovido do Burger King oferecendo um balde de batata fritas com maionese na compra de um combo, registrou quase 100 mil interações e 3,7 mil compartilhamentos. A “briga de leões” estava aberta e declarada. Aproveitando esta onda, o KFC ganhou audiência afirmando que fazer batata frita é fácil, por isso em suas lojas os clientes ganhariam um balde de oito pedaços de frango frito crocante na compra de pelo menos uma unidade deste mesmo produto. Promovido, o post com vídeo ressaltando a promoção registrou 579 mil visualizações, 27 mil comentários e 17 mil reações. Ainda nesta categoria, o Subway foi destaque com um post de sua promoção pague 1 e leve 2, registrando 113 mil interações.
Fora do segmento de fast food, o Sam’s Club Brasil registrou 72 mil interações em post promovido sobre oferta para o OMO Multiação, enquanto a Cielo teve 71 mil em enquete que levantava a dúvida sobre quem estava mais ansioso pela Black Friday: consumidores ou comerciantes.
BLACK FRIDAY NO VAREJO
A cada ano a Black Friday também gera mais burburinho nas redes sociais de grandes varejistas. A Socialbakers observou 13 grandes marcas do varejo durante os anos 2016 e 2017 e os resultados chamam a atenção. Em relação ao ano passado, esse segmento apresentou aumento de 33% no volume de postagens, 25% mais interações e um ganho de fãs 60% maior.
Entre os grandes destaques, o Magazine Luiza foi responsável por 48% das interações sobre Black Friday com duas estratégias diferentes: antes da data, realizou o #BlackPostMagaLu, onde os usuários podiam comprar produtos no escuro, só descobrindo depois o que haviam comprado; já durante a Black Friday, a marca foi mais agressiva e apresentou produtos com link para a compra. O Walmart, por sua vez, foi o campeão em número de postagens, sendo a maior parte divulgando produtos com link para compra online. Enquanto isso, o Mercado Livre realizou uma série de charadas com descontos de até 99% para os ganhadores.
As estratégias foram as mais diversas neste segmento, incluindo marcas que se apropriaram da data e criaram hashtags específicas para se diferenciarem dos concorrentes, como #RedFriday da Americanas.com e #BlackFridaySaraiva da Saraiva. A maior parte dos conteúdos produzidos destacou imagens, porém os vídeos apresentaram maior volume de interações.