Dia das Mães movimenta comércio

0
1
Aumenta o número de consumidores que têm a intenção de presentear suas mães no próximo domingo. Segundo sondagem da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio), cerca de 66% dos entrevistados pretendem presentear, um aumento de 8% em relação a 2006. O gasto médio com o presente deverá ser de R$ 52, sendo que os homens gastarão mais (R$ 54) em relação as mulheres (R$ 51), ou seja, uma diferença muito próxima. A pesquisa apontou ainda que 39% dos filhos darão um presente com valor superior a R$ 70, opção escolhida pela maioria dos homens (42%). Já 38% das mulheres pretendem gastar entre R$ 21 e R$ 50.
A sondagem apontou ainda que mães e filhos estão em sintonia em relação ao presente deste ano. Cerca de 19% das mães entrevistadas afirmaram que gostariam de ganhar vestuário e calçados, enquanto 29% dos filhos também escolheram estas opções. O segundo item no desejo das mães (18%) – dinheiro, jóias ou viagem – também está em segunda posição (14%) na intenção de presente dos filhos. Esses dados demonstram que a mãe quer algo de uso próprio, que possa desfrutar, ao invés de algo para casa ou que toda a família possa usufruir.
Apesar do resultado otimista, a pesquisa apontou que o alto índice de endividamento e inadimplência influenciará negativamente o comércio no dia das mães. Dentre os entrevistados, 42% preferem quitar as dívidas a comprar um presente para a mãe. Segundo dados da Pesquisa da Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) da Fecomercio, 62% dos paulistanos estão endividados e 45% inadimplentes. Outro indicativo desse quadro é a forma de pagamento escolhida pela maioria dos consumidores: 65% afirmaram preferir pagar à vista (cheque, dinheiro ou cartão de débito).
Expectativa do comércio – Os comerciantes pesquisados não esperam um grande aumento nas vendas do Dia das Mães neste ano. No levantamento realizado pela Fecomercio junto aos mesmos, a expectativa é de estabilidade, com ligeiro acréscimo de 0,9% em relação a 2006. Quando questionados sobre ações promocionais e de divulgação, 62% dos entrevistados afirmaram que não farão nenhum tipo de promoção, e 61% deles não investirão em publicidade.
Segundo 72% dos comerciantes, os estoques estão iguais aos do ano anterior, principalmente em semiduráveis (76%). Houve aumento nos estoques para 28% dos comércios pesquisados, com destaque para duráveis, com 34%. No que se refere às contratações, 54% afirmaram que não contrataram temporários para a data. Dentre os entrevistados, 27% dos comerciantes afirmam que admitiram funcionários para o período.
Em contraponto ao que pretende os consumidores, o cartão de crédito é a forma de pagamento mais esperada pelos comerciantes, 55%, contra 32% do pagamento à vista (dinheiro, cheque ou cartão de débito).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVocê é um cliente “ficante”!
Próximo artigoNovos diretores na IDH