Dia do Cliente, hoje e sempre!

0
1
Dia do Adulto, do tomate, do mau humor, do sono, da ressaca, do amigo, do prefeito, da criança, do pai, da mãe. Enfim, quase todos os dias do ano há algo a se comemorar, mesmo que a maioria das pessoas não saiba de sua existência. Tais datas servem para lembrar sobre algo ou alguém que é importante a elas ou para a história. Um dia, o consultor João Carlos Rego percebeu que havia data para tudo, menos para algo que é vital para o sucesso e manutenção de uma empresa, o cliente. Foi com esse objetivo que ele criou, então, o dia 15 de setembro voltada a ele, aquele que deve ser o mais importante para o meio corporativo. “Eu pensei: ‘todo mundo fala que o cliente é o rei, o principal ativo, a razão de ser do negócio. Por que, então, não existe um dia específico para agradecer e prestar homenagens aos clientes?”, explicou ele.
Outro incentivo para a invenção da data há 12 anos foi, justamente, disseminar a ideia de como é essencial para as empresas que elas invistam no bom atendimento e na qualidade de serviços, pois se houve algo que o consultor pode acompanhar em seus anos de experiência é que ainda é frequente o negócio dizer que o cliente é o rei para si, mas isso fazer mais parte da teoria do que da prática. “No meu entendimento, criar o Dia do Cliente foi e é uma forma de provocar uma reflexão sobre a real importância da figura do cliente, pois ele é o responsável direto pela existência de todos os produtos e serviços, de todas as empresas e entidades, de todas as profissões e de todos os postos de trabalho do mundo. Sem clientes, ninguém sobrevive. Uma figura assim, com certeza, merece ser lembrada e homenageada num dia especial”.
Mas Rego ressalta, todo dia é dia do cliente e todos os dias as empresas devem se preocupar em fortalecer laços com ele, fidelizá-lo e conquistá-lo. Ainda mais em um momento como este, em que a concorrência se encontra cada vez mais acirrada, em uma estrutura global com o avanço das tecnologias e da internet. “O bom atendimento já deixou de ser um diferencial há muito tempo, porque isto é o mínimo que o cliente espera. Assim, mais do que bem atender, é preciso encantar”, afirma ele.
Para isso, é preciso saber se antecipar às necessidades, desejos e anseios do seu público e conseguir atendê-los da melhor forma. “Quando se sente querido, valorizado, respeitado e super bem servido de verdade, o cliente não vê motivos para trocar de fornecedor”. Por outro lado, mais do que pensar em homenagear o cliente no seu dia, é saber conquistá-lo todos os dias. “O compromisso de estar sempre bem preparado para o pleno atendimento das necessidades, desejos e anseios dos clientes. O grande desafio é repetir o maravilhoso clima do Dia do Cliente nos outros 364 dias do ano”, lembra o consultor.
Apesar de as empresas já terem percebido a necessidade que há em realizarem um bom atendimento aos seus clientes, uma vez que além de se beneficiarem com a fidelização deles, também garantirão que sua imagem corporativa estará positiva no mercado, o Rego atenta ao fato de que há muito ainda para ser feito. “Já avançamos bastante, mas o caminho é muito mais do que se imagina”. Segundo ele, ainda é preciso combater o hábito do “jeitinho”, de improvisar no serviço. Ou seja, é preciso que a empresa sempre invista em treinamento e a preocupação em qualificação deve ser um princípio coletivo. “O cliente é a única fonte de receita de uma empresa, é ele quem traz dinheiro para dentro de uma organização o resto tudo é custo. E tem muita empresa por aí que considera o Cliente um “mal necessário”. Mas onde estariam se não tivessem Clientes?”, finaliza ele.