Do zero a consolidação

0
3



Autor: Natan Sztamfater

 

O boom da Internet e seus inúmeros recursos mudaram a forma de se fazer marketing no mundo e, com isso, facilitou o dia a dia do profissional de comunicação que busca resultados em cada ação estrategicamente desenvolvida. Como em todo e qualquer negócio, o marketing digital vem se tornando peça fundamental para a evolução do comércio eletrônico, que encerrou o semestre com R$ 4,8 bilhões, valor que representa um significativo aumento de 27% em relação ao primeiro semestre de 2008.

 

Um dos principais frutos desse cenário, além do aumento constante dos internautas na rede mundial, é a aplicação do marketing on-line. A importância que vem sendo dada às ferramentas existentes para propagação da marca tem relação direta com os diversos formatos disponíveis para campanhas com foco na atração permanente dos e-consumidores.

 

Mas, o fato é que, também no ambiente digital, é preciso atenção e ainda, muito mais foco. A velocidade da informação neste meio é muito maior. É extremamente importante estar alinhado à era do “tempo real”. Planeje metas acima da média e leve em consideração o crescimento incrível de e-consumidores no Brasil. Seja agressivo nas metas de crescimento. São 60 milhões de computadores em uso (fonte: FGV) e 36,4 milhões que acessam a web (fonte: Ibope Nielsen Online).

 

Porém, antes de começar qualquer campanha on-line, é imprescindível contar com um portal em absoluta ordem. Se ele não estiver à altura da propaganda, os riscos de repelir o público são grandes. O primeiro passo a ser dado é o alinhamento dos diferenciais da marca com as informações disponíveis no site. Perguntas como: Quem é meu portal de e-commerce? Aplico preços condizentes com o mercado? Quais perfis de cliente busco? Meu mix de produtos está bem posicionado em relação aos concorrentes? E a apresentação? Está em consonância com o conteúdo? Lembre-se de que a imagem é a primeira impressão.

 

Chega o momento de avaliar quais ferramentas de marketing estão sendo utilizadas. Para se chegar a essa conclusão, é necessário experimentar todas e em cada uma delas, analisar o ROI. É nessa parte que teremos um marketing digital realmente efetivo. Não adianta investir sem analisar resultados, o segredo é não “queimar” dinheiro. Fazer investimentos conscientes, sempre focando em bater metas – que devem ser estipuladas previamente – e investir em ferramentas que forneçam resultados são fatores chave para se analisar qual mídia realmente vende. Esse é o grande segredo do ROI.

 

O ROI mostra se a mídia utilizada está ou não com um bom aproveitamento em vendas. Exemplo: invisto R$ 1 mil em marketing, se com esse valor, vender R$ 9 mil, o ROI é 9.

 

No meio digital, medir o desempenho de cada campanha é algo mais que possível. As ações realizadas trazem relatórios analíticos de acessos ao seu portal que mensuram conversão em vendas por cliques, sejam através de webanners em outros sites, links patrocinados, busca orgânica ou email marketing.

 

Todos os formatos são importantes e complementares. O que deve ser identificado é qual (s) traz mais retorno. A internet se tornou o terceiro veículo de maior alcance no Brasil, atrás apenas de rádio e TV. 87% dos internautas utilizam a web para pesquisar produtos e serviços (fonte: Ibope Nielsen Online).

 

Uma pesquisa da Associação norte-americana de email marketing apontou que o canal traz o maior ROI entre todos os métodos de Marketing direto. O ROI médio em e-mail Marketing é de US$ 45,06 para cada dólar investido, mais do dobro do ROI conseguido com o Marketing na internet, que é de US$ 19,94.

 

Uma vez solidificado esse processo, em que se percebe a audiência e conversão em vendas por meio das campanhas já estabelecidas, o marketing através de seu próprio canal também merece muita atenção.

 

Quando você fideliza o e-consumidor, ele acaba indo até o seu site antes mesmo de novas ações em outros formatos de mídia. Porém, isso não significa que você deve parar, o investimento em marketing online é um ciclo que não acaba. Mas, medir a criação de novas ações por meio do site também pode ajudar bastante.

 

Por fim, seja qual for a ferramenta que mais trouxer resultados – buscadores, comparadores de preço, banners, parcerias com portais relacionados com seu target, e-mails marketing, entre outras -, é fundamental que o foco esteja sempre centrado nos resultados e não apenas no meio em si.

 

Cada negócio tem sua particularidade. Não tem receita de bolo. O segredo é analisar, planejar e focar em mídias que realmente vendem.

 

O lojista da internet que criar um histórico ao longo dos primeiros meses para entender que tipo de mídia realmente funciona para seu público certamente saberá fazer seu comércio eletrônico girar e crescer. Sem dúvida, a receita de hoje não é a mesma de amanhã. O aprendizado é diário, principalmente, porque, na era digital, tudo muda a todo o momento.  Hoje, são 60 milhões de computadores em uso e, em 2012, a projeção é chegar a 100 milhões deles (fonte: FGV). O que basta? Inovar porque, daqui a três anos, é muito provável que novas e novas formas de se fazer marketing também irão surgir. As redes sociais estão aí para provar a constante mutação. E que venha a web 3.0.

 

Natan Sztamfater é diretor da PortCasa.com.br. ([email protected])

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorReforço na Damovo
Próximo artigoNovos contratos