E as vendas no Dia das Crianças?

0
2
Os lojistas estão otimistas para as vendas do Dia das Crianças, segundo aponta a pesquisa realizada pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo, FCDLESP. Para 2013, a expectativa de vendas chega a 6% para a data, uma média positiva em comparação ao mesmo período de 2012. O ticket médio de compra no estado de São Paulo será de R$ 60,00 a R$100,00.
Para o presidente da FCDL-SP, Mauricio Stainoff, o Dia das Crianças é lembrado por toda família, o que pode representar o aumento no volume de vendas. “Mesmo com a grande participação dos eletrônicos, o ticket médio não será alto, com estimativa de R$60,00 a R$100,00, tendo destaque para os setores de brinquedos, jogos eletrônicos, tecnologia, seguidos por calçados e confecções”, explica.
Para o comércio do Bom Retiro, em São Paulo, as vendas para a data serão estáveis, porém positivas, com crescimento esperado de 3%. O ticket médio de presente pode chegar a R$ 100,00 para o setor de vestuário.
ABC 
Em São Bernardo do Campo a expectativa de vendas para o Dia das Crianças será de 5 a 7%, com tendência de crescimento gradual, mas reduzido devido a diminuição do PIB e um maior endividamento do consumidor brasileiro, com o aumento inflacional e sem reposição salarial. 
Segundo o presidente da CDL de São Bernardo do Campo, Marcello Alexandre, o setor de brinquedos lidera as vendas, seguida de vestuário. “Os brinquedos importados atraem o consumidor, que desejam novidades, como, por exemplo, os produtos vindos da China que possuem tecnologia e baixo valor. Outro segmento que merece destaque são os produtos licenciados que agregam valor aos personagens preferidos das crianças”, diz. O Ticket Médio para a região do ABC está estimado entre R$130,00 e R$180,00. 
Litoral 
De acordo com o presidente da CDL de Santos, Paulo Levi Latrova, a expectativa de venda para a data será de 5,5%, mantendo-se estável em relação ao ano anterior. “O principal motivo é o endividamento do consumidor e a retração nas compras com o aumento dos juros”, completa Latrova. Para o Dia das Crianças, os brinquedos serão os presentes preferidos e o ticket médio fica, em média, R$ 100,00.
Interior do estado 
De todas as Câmaras de Dirigentes Lojistas do estado consultadas, a região de São José dos Campos é a que apresenta a menor expectativa de vendas, com aumento previsto de 5%. “A tendência é de estabilidade, mas com previsão de aumento em promoções por ser um dia especial para a família”, afirma José Maria De Faria,  presidente da CDL de São José dos Campos. O ticket médio deve ficar em 50% para o setor de brinquedos.
Já em Sorocaba, a realidade é diferente e o comércio está otimista para as vendas devido a volta da inflação e a remarcação de preços, com aumento esperado de 10% em relação ao ano anterior. Os setores que tendem a faturar são os de brinquedos, vestuário, papelaria, chocolataria e eletrônicos. O ticket médio pode ser de R$ 100,00.
“Existem muitos investimentos no comércio da cidade com abertura até o final deste ano de três shoppings o que deve melhorar as vendas na região, devido a geração de milhares de empregos diretos e indiretos”, afirma o presidente da CDL de Sorocaba, Antonio Luis de Almeida.
Na região de Ribeirão Preto, a expectativa de vendas está ancorada em uma pesquisa realizada junto aos consumidores da cidade, onde 42% dos pesquisados manifestaram intenção de compra no Dia das Crianças. O ticket médio pode ser de R$113,67, o dobro em relação ao ano anterior, o que tende a movimentar o consumo próximo a R$25 milhões.
Na cidade de Franca, a expectativa de vendas chega a 9%, a mesma em relação ao ano anterior. Os fatores que podem influenciar o crescimento são as ações de marketing das lojas e a proximidade da Copa do Mundo. Segundo o presidente da CDL da cidade, Pedro José Olivito Lancha, os setores que puxarão as vendas serão de brinquedos e eletrônicos, como tablets e celulares.
Em Sertãozinho, região de Ribeirão Preto, o comércio tem expectativa de 6% de crescimento para o Dia das Crianças, data que é impulsionada no varejo pela venda de produtos com valores aquisitivos menores, como calçados e vestuário, o que atrai todas as classes sociais. Os presentes tecnológicos também terão uma venda representativa na região.  O ticket médio ficará em R$ 30,00 por produto.