Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

E-commerce deve faturar R$ 8,2 bi em 2008

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



O ano de 2008 foi agitado para o comércio on-line. De acordo com a e-bit, empresa especializada no setor, a prévia do que foi o faturamento nominal do ano é de R$ 8,2 bilhões, valor 30% superior a 2007. O tíquete médio do setor fechou em R$ 328. Dentre todos os períodos do ano, o mais lucrativo foi, novamente, o Natal, que registrou vendas de R$ 1,25 bilhões com o tíquete médio em torno de R$ 346.

 

Para o diretor geral da e-bit e vice presidente de estratégia da camara-e.net, Pedro Guasti, o consecutivo crescimento anual do setor deve-se à esperteza do consumidor on-line. “Ele está cada vez mais atento às possibilidades no canal web. É um meio que oferece múltiplos tipos de informação para os usuários, que acabam se sentindo mais seguros. Esse é um comportamento que vem mostrando evolução ano a ano”, completa.

 

Para o diretor da e-bit, outro aspecto que favorece a evolução do setor é a gradativa profissionalização das lojas. “De uma forma geral, as lojas estão agindo de forma mais profissional e planejada, tanto no quesito de estoques de produtos, prazos de entregas de mercadorias, quanto na governança de maneira geral.”

 

Outro importante ponto a ser ressaltado é a entrada de grandes redes varejistas que, com elas, trouxeram novos públicos para o comércio eletrônico. “A fidelidade de alguns consumidores faz com que eles associem a marca da loja física a da loja virtual e, chegando ao portal esse consumidor irá se deparar com melhores preços e condições de pagamento, possibilitando a volta daquele consumidor naquela loja”, explica Guasti.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima