E-commerces brasileiros demoram mais para abrir

0
1
Em países da Europa e América do Norte a média de visibilidade completa dos sites e prontos para serem utilizados pelos consumidores foi de até 2,5 segundos, sendo Alemanha e Reino Unido os mais rápidos. Já no Brasil, a média foi de 4 segundos. É o que revela levantamento da Dynatrace, que analisou o comportamento e as experiências de compra no e-commerce de algumas categorias do varejo mundial. A pesquisa acompanhou diversas datas comemorativas de 2017 e foi concluída no período do Natal com dados de mercados como Brasil, Reino Unido, EUA, França, Alemanha, China, Austrália, Espanha, países nórdicos.
“Os consumidores esperam que os sites sejam carregados dentro de três segundos ou menos”, alerta Dave Anderson, especialista em desempenho digital da Dynatrace, ao falar sobre a necessidade do levantamento para apoiar aos comerciantes.
Na avaliação do carregamento completo das páginas por categoria de vendas no Brasil, os cincos primeiros varejistas em ordem descrente foram papelaria e informática (4s), brinquedos (4,78s), perfumaria e cosméticos (4,93s), vestuário (7s) e varejista (7,06s). No quesito de visualização completa dos canais, a classificação ficou na ordem de perfumaria e cosméticos (1,45s), varejista (2,07s), livraria (2,14s), vestuário (2,24s) e papelaria e informática (2,29s). Todos tiveram 100% de disponibilidade de acesso.