É impossível fugir do online?

0
3
A internet e a disseminação dos smartphones vêm proporcionando às pessoas uma vida mais rápida, conveniente, prática e, até mesmo, confortável. Permite que se faça diversas tarefas, acompanhe informações em diferentes telas, contate uma quantidade grande de pessoas tudo ao mesmo tempo. Por conta desse novo dinamismo, os consumidores também passaram a esperar das empresas esse comportamento, de unirem o meio virtual do real. Segundo Cláudio Ávila, CEO da WayTaxi, estar no meio digital não depende mais da vontade do negócio, mas é algo que o mercado passa a exigir. “Nenhum negócio, por mais offline que pareça, está livre das influências do ‘mundo’ online”, afirma. 
Justamente, por causa da grande quantidade de pessoas conectadas – número que só tende a aumentar-, o executivo adiciona que é importante a empresa tratar o online e offline como mesmo mundo. De acordo com ele, quanto mais presente na internet, o negócio tem maior possibilidade de aproveitar oportunidades e mitigar riscos mais rapidamente e os clientes também aproveitam melhor da boa reputação que a marca possui, junto com a possibilidade de disseminarem as boas experiências a outros consumidores. “Além disso, existem várias formas de se iniciar uma estratégia de marketing digital. Considerando que já existe o negocio offline poderia iniciar com as ferramentas de atendimento e monitoramento para retenção dos clientes e melhoria contínua”, detalha. Em seguida, é só adotar uma estratégia para implementar um funil de vendas, alinhado com a capacidade de entrega para não colocar tudo a perder.
Por outro lado, é preciso estar sempre atento para resolver os problemas o mais rápido possível, pois da mesma forma que o meio online é favorável para o crescimento e disseminação, também é um ambiente propício para a divulgação de opiniões, sejam elas boas ou não. “Cuide para que tudo funcione tanto online quanto offline. Um simples site fora do ar por muito tempo pode passar imagem negativa da empresa”, ressalta Ávila. A empresa pode ter diversos canais de contato, em que os clientes podem reclamar, elogiar, questionar e entre outras coisas, mas de nada vai adiantar se as respostas não forem dadas com agilidade e não seguirem o mesmo alinhamento estratégico.
Ávila ainda conta que, na WayTaxi, o serviço de chamar o táxi e acompanhar o deslocamento do usuário é a base do projeto, porém o objetivo maior é melhorar o serviço no Brasil, como um todo. “Conectar os melhores passageiros aos melhores taxistas é nosso maior desafio e toda estratégia digital está focada na identificação de oportunidades de melhoria tanto da plataforma quanto para os usuários”, explica. Na plataforma, o cliente pode dar seu feedback no mesmo instante e essa opinião é utilizada no algoritmo baseado em inteligência artificial no momento de definir quem vai atender a chamada, considerando, além da distância, opcionais de chamada e a reputação do taxista. Em outras palavras, bons passageiros e taxistas tem mais chances de se encontrarem no sistema.”

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMarketing de Nichos
Próximo artigoRevMob tem novo Co-CEO