Economia brasileira em alta

0
4



Depois de ter crescido 2,7% no primeiro trimestre de 2010, o PIB brasileiro desacelerou o ritmo de crescimento no segundo trimestre deste ano. A expansão da economia brasileira caiu para 0,6% no período de abril a junho deste ano comparativamente aos três primeiros meses de 2010, já descontadas as influências sazonais, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal). Apesar desta desaceleração ocorrida no segundo trimestre, o crescimento acumulado da economia brasileira durante o primeiro semestre de 2010 foi de 8,4% (em relação ao primeiro semestre de 2009), a maior taxa desde os 9,5% registrados no primeiro semestre de 1995.

 

O crescimento econômico do primeiro semestre foi alavancado pelo setor industrial, cuja expansão em relação ao mesmo período de 2009 foi de 13,3%. O setor agropecuário também exibiu um desempenho bastante satisfatório, crescendo 7,5% no primeiro semestre de 2010. Já o setor de serviços exibiu evolução mais modesta, de 5,5% perante os seis primeiros meses de 2009.

 

Os investimentos foram o destaque neste primeiro semestre de 2010, crescendo 26,7% frente ao mesmo período do ano passado. As exportações de bens e serviços, a despeito do cenário externo pouco favorável e do câmbio valorizado, conseguiram crescer 10,9% no acumulado dos seis primeiros meses de 2010. O consumo das famílias, componente que possui o maior peso no PIB brasileiro, avançou 7,9% no primeiro semestre de 2010. O crescimento econômico brasileiro só não foi maior porque as importações, que entram com sinal negativo no PIB, cresceram 37,7% no acumulado do primeiro semestre de 2010 frente ao mesmo período do ano passado.