EDS chega ao nível 4 do CMM

0
12

A EDS recebeu a certificação CMM de nível 4, tornando-se a primeira empresa no país a alcançar essa avaliação na área de prestação de serviços de TI. O processo teve início em agosto de 2002, 14 meses após obter a certificação de nível 3 e foi concluído em 17 meses, mediante a avaliação do ABS Group, empresa autorizada pelo Software Engeneering Institute (SEI) para realizar esse trabalho. Com isso, o Brasil se junta a um seleto grupo de 10 países que possuem certificação similar ou superior, fundamental na atividade de exportação de tecnologia.
Criado pelo Departamento de Defesa Americano em 1984, como uma forma de avaliar os prestadores de serviços de TI, o CMM (Capability Maturity Model) provê uma estrutura básica para avaliar a maturidade dos processos de uma organização, identificando problemas e sugerindo ações para melhoria dos processos de engenharia de software. Esse conjunto de práticas de desenvolvimento tornou-se um padrão na indústria para medição da maturidade dos processos, que permite melhorar as estimativas dos projetos, favorecer o controle e reduzir os defeitos do software.
O certificado é emitido pelo SEI – Software Engeneering Institute e operado na Universidade Carnegie Mellon. No entanto, para obtê-lo, a empresa desenvolvedora de software depende da participação de uma consultoria credenciada pelo SEI, que no caso da EDS foi o ABS Group. Márcio Silveira, gerente regional de tecnologia para a América Latina, explica que “a mudança de nível no CMM foi feita em tempo recorde. A EDS levou 9 meses a menos do que a média do mercado que é de 26 meses. O avaliador não encontrou nenhuma deficiência nos processos utilizados pela empresa para satisfazer os requisitos do nível 4”.
Entusiasmado com a conquista, Silveira lembra que a EDS investiu cerca de US$ 600 mil para a mudança de nível, que, por sua vez, demandou quase 12 mil horas para a implementação dos processos, treinamento e acompanhamento. “No total, foram revistos 1890 documentos”, destaca o gerente, lembrando que a EDS utiliza o CMM 4, principalmente para garantir a excelência dos serviços aos seus clientes.
Dentre outros benefícios obtidos pela EDS com o uso do CMM, destaca-se a redução dos defeitos no ambiente de produção em 15%; aumento da produtividade do suporte de aplicações na produção entre 10% e 12% ao ano; produtividade de entrega de pontos de função por mês acima da média do mercado internacional; além de uma redução significativa na variação da estimativa de esforço e duração. Silveira destaca, ainda, outros fatores positivos para a empresa como a melhoria da satisfação do cliente, da imagem, do gerenciamento de riscos no projeto, da satisfação do funcionário, além da diminuição das horas extras e melhoria nas condições de trabalho.