Elas darão o que falar em 2018

0
17
O que esperar de 2018? Quais tecnologias darão as caras com mais força? Esses são questionamentos que rondam a cabeça de boa parte dos executivos nesse começo de ano. E a resposta vem da Frost & Sullivan. O gerente de pesquisa de transformação digital, Ignacio Perrone, compartilha as principais tendências que direcionarão o setor de Tecnologias de Informação e Comunicação em 2018.

1. Transformação Digital
As tecnologias digitais irão melhorar o time-to-market e a experiência do cliente, proporcionando oportunidades de crescimento para as empresas de telecomunicações. Os principais elementos da transformação digital que estão sendo abordados atualmente pelas empresas de telecomunicações são o auto-serviço, Agile IT e as soluções por verticais como saúde, mobilidade, etc.
2. Big Data para Telcos
As oportunidades de crescimento que o uso de Big data trará  para as empresas de telecomunicações latino-americanas irão beneficiar o atendimento ao cliente e as estratégias de negócios. Na América Latina, a  implementação de Big Data para Telcos tem como foco aumentar a compreensão das necessidades do cliente e assim melhorar sua experiência e relação com o provedor de serviços. Outras prioridades serão a prevenção de problemas com base em uma análise preditiva da rede e a criação de receita com base em oportunidades de vendas identificadas.
A despesa de capital total (CAPEX) dos serviços de telecomunicações de Big Data no mercado latino-americano deverá atingir US$ 778.8 milhões ao final de  2017. O investimento deverá atingir US$ 1,7 bilhões em 2022, liderado pelo Brasil e o México.
3. Mobile Money
– As implementações para os não bancarizados impulsionarão o mercado latino-americano através de oportunidades de crescimento para as empresas de telecomunicações. Atualmente, o Brasil e a Colômbia possuem a maioria das implementações para a população não bancária, e as parcerias entre empresas de telecomunicações e bancos são dominantes na América Latina. Em 2020, 48% da população da América Latina ainda será desbancarizada.
– Até o final de  2017, espera-se que o mercado de serviços de Mobile Money atinja 27.6 milhões de usuários registrados na América Latina com 7,4 milhões de usuários ativos. O Brasil lidera o mercado de serviços de Mobile Payment e Mobile Money na América Latina, representando cerca de 36.7% do total de usuários registrados em 2017.
– Até 2022, a América Latina terá aproximadamente 180 milhões de usuários registrados de Mobile Payment e Money com 91,8 milhões de usuários ativos. No Brasil,  México e Colômbia, os usuários registrados  chegarão a  aproximados 83,4 milhões, 39,6 milhões e 17,8 milhões, respectivamente.
4. Monetização através da inovação
Novas fontes de receita irão surgir através de funções avançadas de classificação de crédito, cobrança, gerenciamento de políticas e gerenciamento de parceiros. Os processos de faturamento permitirão novas ofertas de serviços, bem como coletarão para seu uso.
5. SDN/NFV
A economia de CAPEX / OPEX e a habilitação de redes programáveis ajudarão a oferecer novos serviços às empresas.
As empresas intensificarão a utilização de soluções de comunicação unificada hospedadas ou baseadas em nuvem em 2018.
6. eCommerce e Marketplaces Online
Até 2019, as vendas através de comércio eletrônico na América Latina duplicarão em relação a 2016. O comércio  online B2C deverá atingir US$ 101,6 bilhões em 2025, com 3 principais segmentos  representando mais de 65% do mercado total:
1) Aparelhos, acessórios, produtos de beleza; 
2) Livros, brinquedos e jogos, material esportivo; 
3) Eletroeletrônicos e eletrodomésticos. 
7. Realidade Aumentada
A Realidade Aumentada migrou de aplicativos estáticos para aplicativos dinâmicos e abriu a porta para mais aplicativos em tempo real em verticais estratégicas . Em 2017, a América Latina aumentará o uso de Realidade Aumentada principalmente para aplicações de marketing, branding e jogos.
8. Carrier Ethernet sobre WAN
O foco no valor dos dados será de o requisito mais crítico para as empresas  em 2018,  sendo mais valorizado que a velocidade ou a variedade dos dados. As empresas continuarão a ir cada vez mais para o “digital” para se manterem relevantes e competitivas em 2018, impulsionando a importância e o valor dos serviços Ethernet sobre WAN.
9. Mobilidade
Enquanto os serviços de voz continuarão em declínio, os dados móveis e as aplicações empresariais móveis oferecerão oportunidades de crescimento.
Espera-se que a América Latina tenha mais de 2,5 bilhões de dispositivos conectados até 2025, uma média de 3,5 dispositivos conectados per capita, com uma taxa de penetração na Internet de 85% (590 milhões de usuários da Internet).
A contribuição do ecossistema móvel para o produto interno bruto (PIB) da América Latina chegará a US$ 360,3 bilhões em 2025.
10. IoT Industrial
Novas soluções e serviços de dados oferecerão oportunidades de crescimento para as empresas de telecomunicações que encontrarem os parceiros certos. A América Latina testemunhará cada vez mais o surgimento de soluções e serviços de dados de IoT voltadas para empresas, alimentando o crescimento de serviços de telecomunicações não tradicionais. Os principais mercados de IoT Industrial em 2018 serão o México e o Brasil. Em 2021, esses dois países combinados representarão um mercado de IoT de US$ 6,3 bilhões.