Empresa: Topo do Ranking

0
3

O grande desafio da empresa moderna para dimensionar sua capacidade competitiva de mercado passou a se definir os reais parâmetros desta avaliação, que a leva ter todos os ” ingredientes do sucesso “

O foco central da ” empresa sensacional ” deixou de ser ” meramente excelente ” e passou a ter uma nova concepção cultural, ou seja, há de ser ” sensacional ” em tudo o que faz, particularmente, nas estratégias utilizadas para ser diferente no mercado em que atua.

O resultado de uma empresa que esteja no ” topo do ranking ” é fruto de uma nova cultura empresarial – ” ser dotada de valores muito mais qualitativos do que quantitativos “. Afinal, quais os atributos que levam uma empresa ao ” topo do ranking ” ? Entre os muitos atributos, podemos, inicialmente, evidenciar : sua experiência no mercado, valor que só o tempo pode trazer. Ante às transformações do mundo moderno, a agilidade para tomada de decisões passou a ser algo relevante, que acompanha os novos tempos e o tempo todo, ao lado, certamente, da confiança que permite aos seus gestores realizarem vôos mais altos e seguros dentro da cultura empreendedorista que define o empresário moderno. Equivocada a afirmativa de que – ” o tempo é algo importante na solução dos problemas da empresa ” – afirma o Consultor de Empresa – Roberto Shinyshiki. A dinâmica do mundo moderno leva a empresa ter como cultura maior : inovação e sua capacidade de adequação à realidade de mercado, a cada momento.

Agrega-se aos paradigmas anteriores a tão propalada responsabilidade social voltada para o bem estar do ser humano e da sociedade. A grande constatação é que, cada vez mais, assistimos o crescimento da desigualdade social, com uma má distribuição de renda, falta de empregos, aumento do trabalho informal, redução da capacidade consumidora da população, tudo contribuindo para uma crise social sem precedentes no mundo moderno. O foco central da responsabilidade social da empresa traz à tona os esforços desta em investimentos de programas que visem a superar a distância entre o social e o econômico.

Além dos atributos referenciados acima, a gestão dos recursos humanos (RH) passa pela denominada ” gestão compartilhada ” em que cada colaborador da empresa é chamado, efetivamente, a emprestar o seu cérebro, inteligência, liderança e competência a favor da empresa, tornando-a melhor e mais competitiva no mercado em que atua.

Para o empresário Antônio Hermírio de Morais – Presidente do Grupo Votorantim, que atua nos setores metalúrgicos, cimento, papel e celuloses, faturando 12,6 bilhões de dólares, nos três últimos anos, a fórmula do sucesso da empresa tem como conceito fundamental : ” … seguir a lógica, o bom senso, ouvir as cabeças que você tem na empresa. Não existem truques. Nossos melhores colaboradores estão conosco há várias décadas, trabalham dez horas por dia e são homens sinceros e competentes “. E conclui : ” os gestores da empresa moderna e lucrativa hão de serem dotados de todas estas virtudes, capacitados para tanto e vocacionados, sobretudo, para o cargo que venham a exercer “.

Como reflexão final, a empresa, que alcança o ” topo do ranking “, é dotada de uma cultura empresarial moderna em que os seus colaboradores são os ” pontos fortes ” deste sucesso, como : estão sempre atualizados no que faz a concorrência, leva sugestões para os gestores maiores da empresa, tem nos erros caminhos para novas estratégias de vitórias, veste a camisa do cliente, encanta o cliente, fazendo o pós-venda, tem a consciência de que o mundo mudou, foca sempre a solução e não o problema em si, faz endomarketing dentro da empresa, enfim, está comprometido com o sucesso lucrativo da empresa, a cada momento.
João Gonçalves Filho ( Bosco) -Administrador de Consórcios [email protected]