Empresas e sustentabilidade

0
14
A Fundação Dom Cabral divulgou os resultados da pesquisa Estado da Gestão para a Sustentabilidade no Brasil, avaliação bianual que traz um retrato da sustentabilidade corporativa no Brasil. A edição deste ano consultou mais de 400 empresas, apresentando um comparativo com os resultados colhidos na primeira edição da pesquisa, realizada em 2012.
“Entre a edição de 2012 e a atual não houve mudanças significativas no estágio da sustentabilidade das organizações brasileiras, permanecendo o hiato entre o discurso e a prática, ou seja, o conceito sobre sustentabilidade está bem definido nas corporações, que, por outro lado, encontram dificuldades em transformá-lo em diretrizes, políticas e metas que envolvam os seus colaboradores”, avalia Heiko Spitzeck, coordenador da pesquisa e professor do Núcleo de Sustentabilidade da Fundação Dom Cabral.
Segundo o estudo, os profissionais com mais de 55 anos e os com até 25 anos são os mais conscientes sobre a importância da sustentabilidade para a empresa, superando os com idade entre 36 e 45 anos, geralmente em cargos de nível pleno. A administração pública, o agronegócio e o varejo são os setores que apresentaram a percepção mais baixa sobre a sustentabilidade. Os setores de papel e celulose, mineração e química e petroquímica estão na outra ponta, como os mais bem avaliados.