Era de pagamento móvel está chegando

0
2
A Adyen publicou hoje seu novo MPI, Índice Trimestral de Pagamentos Móveis, correspondente aos meses de setembro a dezembro de 2015. O levantamento rastreou, na base de clientes da empresa, os dados de pagamentos móveis de transações realizadas apenas em navegadores. Pela primeira vez, mais de um terço (34%) das transações online globais foram feitas em dispositivos móveis. No trimestre anterior, foram um pouco mais de 30%. O aumento descrito foi estimulado principalmente por grandes métodos locais da Ásia, como a JCB, a UnionPay e a Alipay. Entre as empresas analisadas, a JCB foi a que registrou a maior fatia dos pagamentos mobile, representando 54%, 47% a mais que no último trimestre. Já a Alipay aumentou sua participação para 44% e a UnionPay para 31% (dos 23% anteriores). 
“Os pagamentos móveis, tanto in-app quanto os realizados em navegadores web, estão impulsionando o crescimento do e-commerce e é fácil notar esta tendência quando se nota o rápido crescimento de transações em métodos de pagamentos móveis como JCB e Alipay”, diz o chief commercial officer da Adyen, Roelant Prins. “Na medida em que o acesso em dispositivos móveis se torna a maneira preferencial para consumidores do mundo todo comprarem online e métodos de pagamento, como JCB, realizam mais da metade dos pagamentos online em sua região, a era da estratégia de pagamentos mobile-first está chegando”.
Na Europa, o iDEAL (usado principalmente na Holanda) se manteve com 49%. O Open Invoice (Escandinávia e Alemanha) chegou a 47%; o Bancontact/Mr Cash (Bélgica) esteve com 39% e o SEPA Direct Debit (aceito em toda a Europa) em 22% dos pagamentos. 
Smartphones são os mais populares
Por certo período, os consumidores preferiram fazer compras em tablets mais do que em smartphones. Contudo, o Índice mostra, pela primeira vez, que os smartphones superaram os tablets como os dispositivos preferidos para compras. A preferência foi de 17,5% por smartphones em relação a 16% para tablets. No último trimestre, a comparação foi de 14% e 17%, respectivamente. Isso representa 29% dos pagamentos de produtos ou serviços digitais feitos em celulares, em comparação a 7% em tablets.
Da mesma forma, os celulares continuam aumentando sua participação no volume de pagamentos móveis, crescendo 2% em relação ao último trimestre e chegando a 68%, contra 32% dos pagamentos realizados em tablets. Tal tendência de crescimento da participação de smartphones se apresentou nos últimos dez trimestres seguidos.  O uso de smartphones superou o de tablets na Ásia, representando 29,5% dos pagamentos online em comparação a 4,5% do outro dispositivo. Na Europa, 23% dos pagamentos online foram feitos em smartphones e 11% em tablets. Já nos EUA, este número foi de 23% e 8%, respectivamente.
Compras em iPad têm maior tíquete médio
Contudo, um ponto positivo para os tablets é que, em termos de tíquete médio, o iPad está na frente pela primeira vez, com US$ 107. Esse dispositivo não apenas ganhou dos smartphones, mas também dos desktops e laptops, líderes tradicionais, com US$ 106. Logo atrás vêm tablets com sistema operacional Android, com US$ 86; iPhones, com US$ 83; e smartphones com Android, com tíquete médio de US$ 73. 
Reino Unido lidera mercado
Entre os mercados individuais, o Reino Unido continua liderando a adoção de pagamentos móveis, com 49% das transações online feitas em dispositivos móveis (pouco mais de 34% delas em smartphones). Entre outros mercados de grande adoção, os Países Baixos alcançaram 35% de pagamentos móveis (23% deles em smartphones) e a Suécia chegou a 32% (25% em smartphones).