Erros e acertos em um projeto de BI

0
15



Autor: Alex Salino

 

O Business Intelligence continua, felizmente, sendo sinônimo de alto nível de informação disponível para a tomada de decisão. Mesmo sabendo que a tecnologia é muito significativa para os negócios, uma série de projetos fracassados nos últimos anos levam o executivo a se questionar: vale a pena ingressar em um projeto de BI? A resposta é sim, desde que a empresa não cometa os mesmos erros já conhecidos que levaram muitos a desperdiçar milhões e, por outro lado, identifique quais são os fatores primordiais para o sucesso do projeto.


Um dos grandes erros das empresas na construção de um projeto de Business Intelligence foi o de acreditar que essas ferramentas podem resolver todos os problemas do mundo. No entanto, se esquecem que uma solução de BI tem como base uma arquitetura bem definida de dados, não a própria ferramenta de extração e relatórios. Isso quer dizer que, acredite, é necessário começar por uma boa elaboração de Data Marts. Apesar de o crescimento natural levar a um Data Warehouse, é fundamental no inicio do projeto começar com pequenas bases de dados segmentadas. Dessa forma, o projeto é consideravelmente reduzido.


Neste assunto é que encontramos em muitas empresas outro grande erro, achar que o Data Warehouse ou os Data Marts são os responsáveis por gerar a informação. Na realidade, esses sistemas devem apenas tornar a informação gerada nos sistemas legados (as verdadeiras fontes de dados) mais inteligente e dimensionada para a tomada de decisão. Assim, somente quando tiver esta estrutura pronta, está na hora de começar a pensar nas ferramentas de extração e relatórios.


Outra idéia comum é que a empresa deve adequar todo o seu processo ao novo formato dos dados – este é o pior caminho possível a seguir. O ideal é retirar as informações relevantes da pilha de dados acumulados ao longo do tempo pelos processos existentes, e não mexer nos processos de toda a empresa. Um projeto sério de BI pode, ao longo do tempo, identificar as áreas de melhorias e não o contrário.


Por fim, muitas empresas falham por não considerarem o planejamento e a gestão desse projeto como algo essencial. Na maioria dos casos, a equipe é formada apenas por especialistas técnicos como um DBA, analistas de sistemas e de negócios. No entanto, um projeto deste porte exige uma gestão profissional com Gerentes de Projetos que possam integrar todos os aspectos envolvidos, não só os tecnológicos.


Partindo destas considerações, quais são os fatores principais que tornarão um projeto de Business Intelligence um sucesso? São eles:


Foco bem definido
É preciso saber o que se deseja obter com o projeto e quais produtos de dados serão entregues. Pensar de forma ampla considerando integrações futuras. Leve em consideração indicadores e métricas como BSC – Balanced Scorecard, BPM – Business Performance Management e CPM – Corporate Performance Management.


Patrocinador forte
Identificação dos principais stakeholders e envolvimento total deles nas definições e nas aprovações. De preferência sem intermediários para aprovar as decisões e definições.


Dados necessários
Antes de definir qualquer compromisso, verifique cuidadosamente as fontes de dados. É fundamental que o mapeamento dessas fontes seja feito com rigoroso critério de qualidade.


Envolvimento dos usuários
Faça a “evangelização” dos usuários do projeto. Divulgue e treine os usuários para cada nova informação ou funcionalidade disponível.


Seleção de um bom time no projeto
Mantenha uma equipe em que todos fiquem motivados para o projeto e principalmente ter as qualificações técnicas para contribuir de forma efetiva.


Defina uma boa arquitetura tecnológica
As ferramentas de suporte físico do projeto devem ser bem estruturadas. Entre elas banco de dados, sistema operacional, tipos de índice, sistema de armazenamento, capacidade de armazenamento, hardware e software.


Faça marketing
Assim que o primeiro produto de Data Warehouse/Data Mart estiver pronto, divulgue internamente. O ideal é promover um evento com palestras e demonstrações dos benefícios. Não se limite a e-mails ou intranet.


Acompanhamento
Fique atento a desvios, falhas e especialmente a possíveis desusos das aplicações que consomem os dados.


Alex Salino, é diretor de projetos da Makesys.