Está na hora do social commerce?

0
3

“A principal vantagem de comprar pelo Facebook é desfrutar das recomendações dos amigos”, aponta Rodrigo Demétrio, sócio-diretor da WV_TODOZ Agência Interativa. De acordo com o executivo, essa venda gera compartilhamento antes, durante e depois da venda com o cliente, gerando de quebra vínculo emocional com a marca. Uma boa indicação evita a larga e árdua pesquisa do produto além de gerar segurança ao comprador. “Quem nunca viajou, leu um livro ou visitou um restaurante em função da indicação de um amigo?”, questiona.
Na opinião de Demétrio, é importante reconhecer que o cliente quer bom atendimento e, principalmente, identificar valores em comum com a marca. “Oferecer apenas opções de canais de compra não fideliza o novo consumidor. Sua mensagem, o conteúdo, o teor da comunicação em cada touch point é o que vai conquistá-lo”. Segundo o executivo, se o comprador tenha gostado da experiência de compra e do produto, ele se torna um grande veículo de divulgação, tornando o ROI imensurável”, explica. 
Demétrio ressalta ainda que a venda pelo Facebook não pode concorrer com o site da própria empresa. Os dois devem estar integrados, posicionando apenas a estratégia de venda para cada um. Mas o importante, em todo o processo da estratégia, é o cliente estar seguro. “O modelo adotado na solução da empresa une o Pagseguro do UOL, que é o conhecido intermediador de pagamentos. Dessa forma o cliente fica mais tranquilo, sabendo que todo processo está assegurado por uma empresa especializada”, conclui.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNO STRESS
Próximo artigoO governo em defesa do consumidor