Estratégias para conquistar a fidelização

0
1


João Gonçalves Filho


A mídia nacional volta ocupar as páginas com o camelô David Portes. A sua história de sucesso teve início, há 19 anos, quando ele deixou Campos dos Goytacazes (RJ) e foi tentar a vida na cidade do Rio de Janeiro. Muitos foram os percalços de vida. Trabalhou na roça, foi morador da Favela da Rocinha, dormiu sob caixas de papelão, foi aviltado em sua dignidade de ser humano, morou em viadutos, contudo, sempre teve o sonho de ser “gente” algum dia. Enfim, tornou-se um vencedor, um vitorioso que, sobejamente, soube como autodidata desenvolver todo um marketing pessoal de criatividade, transparência, honestidade, dinâmica de relacionamento e contínua interatividade com clientes, tendo sempre a máxima “foco do cliente”.

Quais, então, para o renomado palestrante de mais de 600 palestras, as ações ou estratégias de fidelização de clientes como possuidor de uma simples banca de revistas no Rio de Janeiro? O foco maior de sucesso foi sempre, obstinada e continuamente, a “valorização excessiva” dos clientes, utilizando-se para tal, estratégias simples e criativas, como: sorteio de brindes, relógios, canetas de luxo, TVs, DVDs, revistas e doces, objetivando encantá-los, fazendo-os voltar à banca. Inovar sempre foi a peculiar maneira apresentada no relacionamento com clientes, oferecendo-lhes algo que não esperavam, por meio dos sorteios epigrafados e promoções nos produtos e serviços oferecidos.

A equação de sucesso do renomado palestrante – David Portes, passa por alguns parâmetros bem delineados, contudo, simples nas atitudes quando em contato com clientes e como afirmava: “o relevante é saber ferir os sentimentos para que possam abrir o bolso para comprarem nossos produtos”.

Toda essa estratégia estava agregada à valores outros, como: saber ousar, persistir, investir nos clientes, a cada ocasião e situação, ao lado de uma fé inabalável em Deus, levando-o sempre em pensamentos positivos e pleno de esperanças de alcançar o sucesso. “Pobreza por pobreza não dá dignidade a ninguém”, afirmava. Para Portes, “vender é conquistar o cliente de alguma maneira, saber ter carinho e respeito com os mesmos, visando-se encantá-los, prestigiá-los, fidelizá-los, comunicando-se sempre com muita alegria e sorriso no rosto e gesto”. O cliente feliz traz dez outras pessoas ao seu negócio, enquanto, cliente insatisfeito pode contaminar quarenta outras pessoas, que vira um múltiplo de três, as quais nunca mais voltarão a sua banca de revista.

Como reflexão final, suas firmes atitudes e ousadias sempre o motivaram a superação dos desafios da vida competitiva das grandes metrópoles, como no Rio de Janeiro, marcada profundamente pela pobreza. O grande alicerce de sucesso desse camelô foi o “marketing inconsciente”, ou seja, identificar, analisar e atender necessidades e desejos de cada cliente num mercado que se comporta em processo célere de transformação, no mundo globalizado. O foco do seu marketing – banca de revista – foi sempre enfatizar para os clientes que o produto atende plenamente as necessidades, expectativas e emoções. Tudo isso, certamente, constitui-se no marketing de sucesso tão almejado pela empresa competitiva do mercado atual.

João Gonçalves Filho (Bosco) é diretor da Regional Nordeste Abac. ([email protected])