Faturamento do varejo tem alta de 3,9%

0
2



O segundo semestre teve início com o mesmo perfil do primeiro: vendas aquecidas, estimuladas pela oferta de crédito e pela recuperação na renda e no emprego. É o que mostra a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV), da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio), que registrou em julho, alta no faturamento de 3,9%, no contraponto ao mesmo mês de 2007. No acumulado do ano, a elevação nas vendas é de 5,3%.

 

O maior destaque foi visto nas concessionárias de veículos, que apresentaram em julho, recorde de crescimento: 29,4%, em relação ao mesmo período de 2007. No acumulado do ano a alta foi de 16,5%. Esses índices ganham ainda maior expressão quando se observa que, nos sete primeiros meses do ano passado, o segmento registrava aumento real de vendas bastante significativo, de 19,3%. Os resultados deste ano estão sendo alcançados sobre uma base já bastante elevada, o que mostra o vigor do segmento.

 

Com relação aos demais segmentos, as lojas de vestuário, tecidos e calçados registrou crescimento nas vendas de 19,3%, ante ao mesmo período de 2007. No ano, acumulam elevação de 24,2%. O segmento de móveis e decorações registrou em julho, alta de 13,2%, com relação ao mesmo período de 2007. No acumulado do ano, a elevação é de 11,7%.

 

Lojas de material de construção continuaram a registrar crescimento em julho, com alta de 13,1% na comparação com o mesmo mês de 2007, e acumulado de 13,7% no ano. O setor de eletrodomésticos e eletroeletrônicos apresentou em julho aumento de 7,6% em relação ao mesmo mês do ano passado. No ano, acumula alta de 13,9%. Em julho o setor continuou a trajetória de crescimento pouco expressivo, ficando abaixo da média do comércio varejista num todo (2,8%). No ano, acumula alta de 2,3%.

 

Do outro lado vem o setor de Supermercados, que apresentou queda de 11,2%, no comparativo a julho de 2007. No acumulado do ano, o grupo tem retração de 0,7%. Pelo décimo mês consecutivo as lojas de departamentos apresentaram queda no faturamento real. Em julho a retração ficou em 12,9%, em relação ao mesmo mês de 2007. No ano, a variação negativa é de 13,6%. As lojas de autopeças e acessórios registraram em julho o pior desempenho dentre todos os setores varejistas pesquisados, com retração de 26,9%. No ano, o setor também apresenta queda acumulado de 29,6%.