Fevereiro tem pior desempenho nas lojas

0
1
A queda registrada pelo varejo em janeiro se manteve no fechamento do primeiro bimestre do ano. O número de consumidores nas lojas caiu 5,8% nos dois primeiros meses de 2015, se comparados ao mesmo período de 2014. O apontamento é do ICV 30, Índice de Consumidores do Varejo Mensal, divulgado pela SBVC, Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, em parceria com a Virtual Gate. Somente no mês de fevereiro, houve uma diminuição de 5,7% com relação a fevereiro de 2014. O Carnaval também foi monitorado e apresentou retração de 13% na média diária em relação ao mesmo período do ano anterior. “A queda no consumo já era esperada e tem entre seus principais motivos as mudanças na política econômica, a retração no crédito e,  principalmente, a crise de confiança estabelecida no País”, destaca Eduardo Terra, presidente da SBVC. Na opinião do executivo, o consumidor está mais cauteloso. “As mudanças têm acontecido em todas as esferas sociais, resultando em uma readequação dos hábitos de compra. Neste momento, é preciso pensamento estratégico e medidas que favoreçam a retomada.” 
O estudo mostra ainda queda de 8,7% em fevereiro quando comparado a janeiro de 2015. “O mês mais curto, era esperado que apresentasse uma queda significativa. Partindo desse pressuposto, podemos estimar que, em março deve haver alguma alteração, por ser um mês com mais dias úteis”, avalia Caio Camargo, diretor de Relações Institucionais da Virtual Gate. Na opinião de Heloísa Cranchi, diretora geral da Virtual Gate, em épocas de aperto é preciso aproveitar todas as oportunidades. “Temos muitos feriados este ano e, vale lembrar, que abril é um dos meses com menos dias úteis em 2015. Isso significa que março precisa ser muito bem aproveitado pelo comércio.”
O ICV 30, Índice de Consumidores do Varejo Mensal, foi desenvolvido para medir o desempenho do fluxo de clientes/consumidores durante o mês que antecede sua divulgação.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLei inconstitucional
Próximo artigoTransformando clientes em seguidores