Fim da barreira entre online e offline?

0
3
A comunicação, em si, sempre foi um processo dinâmico, que envolve uma relação entre pessoas e há uma mensagem a ser passada. Porém, com o passar do tempo, ela vem se modificando e de uma maneira cada vez mais constante por conta da própria transformação que a sociedade passa e com o surgimento de novas tecnologias, o maior envolvimento com as redes sociais e o mundo mais conectado. Uma das características dessa nova realidade com a qual estamos passando é a perda da barreira entre o online e o offline. As pessoas já estão tão habituadas em unir suas atividades do dia a dia com tarefas em seus smartphones, unindo o meio digital com o real de uma maneira quase que imperceptível. Chega, então, o momento de as empresas se adaptarem e procurarem também quebrar essa fronteira do digital e unir as duas realidades para se aproximarem dos clientes.
Na terceira palestra do II Congresso Brasileiro de Live Marketing, realizado na segunda (27), executivos do Facebook, Google e IAB, Interactive Advertising Bureau, apresentaram como as empresas podem trabalhar da melhor forma nas suas campanhas, bem como entender esse novo momento do cliente. Cristiane Camargo, diretora executiva da IAB, contou que anteriormente a comunicação era mais um para um, mais fácil de analisar o comportamento do cliente e saber o que ele desejava. Já, hoje, vivemos em uma comunicação em massa e aquela relação de confiança se perde um pouco. “As empresas também começaram a produzir seu conteúdo em mídia de massa para falar com o consumidor. Hoje, na internet, a relação é muito dinâmica, o cliente está mais ativo e é preciso entender a nobreza dessa comunicação”, declara. Até porque está cada vez mais impossível não se comunicar com o cliente pela internet, uma vez que atualmente temos 60% da população conectada e, até 2018, esse número passará para 90%.
O diretor de negócios do Facebook, Marcelo Pacheco, complementa que já não há mais divisão entre digital e não digital. “As pessoas esquecem a carteira, mas não o celular. Elas estão mudando seu comportamento”. Inclusive, ele ainda comenta que é essa transformação causada pelo mobile tem mudado a jornada do consumidor. “O celular tem oferecido a possibilidade de chegar às pessoas a qualquer hora do dia. Esse é o prime time”, continua. Aliás, é preciso que as empresas, ao criarem suas campanhas de live marketing, tenham consciência dessa dinâmica, pois com os smartphones as pessoas realizam atividades mais instantaneamente e é preciso chegar até elas em todos esses momentos. “A gente não está mais online, a gente vive online”, complementa Nina Camargo, gerente de contas do Google. Nina ainda acrescenta que deve ser uma missão, tanto das empresas quanto das agências, de também ruir essa ideia entre online e offline. “Hoje, o cliente final deseja que a comunicação seja genuína. Se trouxer uma ação que tenha continuidade e seja verdadeira é possível conseguir maior aproximação e andamento”, diz. 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO melhor amigo da cobrança
Próximo artigoDriblando a crise!